Vereadores culpam presidente

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |



Léo Burguês anunciou a mudança, que não aconteceu, em fevereiro
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Léo Burguês anunciou a mudança, que não aconteceu, em fevereiro

Outro motivo apontado por vereadores para o atraso na definição do novo modelo da verba indenizatória é o comportamento do presidente da Casa, Léo Burguês (PTdoB). No início de fevereiro, o vereador chegou a anunciar o fim da verba, mas recuou no mesmo dia por pressão dos colegas, que não foram consultados sobre a medida.  

No dia 3 de fevereiro, Burguês afirmou que a verba sofreria alterações até o fim daquele mês, o que não aconteceu. A saída encontrada por el, foi criar uma comissão para discutir o assunto, o que foi feito, oficialmente, nove dias mais tarde.

“Eu acho que o que mais atrasou foi o anúncio do Léo Burguês. Querendo ou não, isso causou mal-estar na Câmara. Ele não é dono dessa decisão e tomou uma atitude errada, na hora errada”, afirmou Adriano Ventura (PT), que não faz parte da comissão que analisa o tema.

Após posicionamento da comissão especial sobre a verba indenizatória, a Mesa da Câmara pode propor um projeto de resolução para alterar as regras. A proposta precisa da aprovação de ao menos 21 vereadores. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave