A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Os jogadores do maior de Minas ganharam um dia a mais de folga e só se reapresentam hoje na Toca da Raposa, quando começa a preparação para o jogo contra o São Paulo. A preocupação é com o tornozelo do atacante William. Com entorse, o jogador ainda é duvida para domingo. A preocupação é maior porque Dagoberto está machucado. A dúvida sobre quem Marcelo Oliveira vai colocar em campo, contra o tricolor paulista, continua. Alguns apostam no time titular, e outros no reserva. Mas Marcelo sabe lidar com o grupo e, com certeza, pode colocar em campo até um time mesclado. Claro que começar o Campeonato Brasileiro vencendo duas partidas é importante, contudo a preocupação é com o jogo do dia 30, contra o Cerro Porteño, quando precisamos da vitória para correr atrás do sonho do tricampeonato da Libertadores. Eu não acredito, tenho a certeza!

A voz da Massa Saudações alvinegras! O Galo enfrenta hoje o Nacional de Medellín, na Colômbia. E é bom melhorar o nível de atuação porque eu não tenho dúvidas de que esse será o maior desafio do nosso time na temporada. Acompanhei dois jogos do Nacional nesta Libertadores e vi que eles têm um time muito bem-armado e jogadores de boa qualidade técnica. Não foi à toa que eliminaram o Newell’s, que era um dos favoritos ao título. A nosso favor consta que o Nacional está cheio de desfalques, inclusive da sua maior estrela, Cardona. Mas não dá pra se escorar nisso. Time que pensa em título tem que ir a campo contando com seu próprio potencial, e o Galo precisa jogar com inteligência, sabendo que esse é um jogo de 180 minutos e que a volta é no Caldeirão do Horto. Essa é a hora de separar os meninos dos homens, e a Massa espera, no mínimo, uma boa vitória.  

Avacoelhada Embora a melhor opção seja escalar o especialista da posição, sem improvisar, a versatilidade de alguns jogadores poderá ser um diferencial competitivo durante a Série B. O atleta multifuncional, mesmo sem mudanças na escalação, facilita a utilização de táticas flexíveis, de acordo com os adversários e as circunstâncias das partidas. Pablo, Elsinho e Júnior Lemos jogam na lateral direita e no meio de campo. Carlos Renato joga na lateral esquerda e de meia aberto pelos lados. Guerreiro, de volante e zagueiro. Willians, Diney, Tchô e Ygor, de armadores e atacantes. Além do mais, uma provável formação sem centroavante fixo, em alguns jogos, deve aumentar a velocidade ofensiva. É preciso escolher o quadrado dianteiro entre Mancini, Diney, Willians, Ricardinho e Tchô. Aliás, Tchô tem se destacado mais na finalização do que na organização.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave