Jovem confessa ter matado os avós e a tia por se sentir 'oprimido'

Crime aconteceu em Mantena, no fim do mês de março; adolescente é enteado de um dos filhos do casal de idosos que foi assassinado

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Um adolescente de 17 anos confessou ter matado os avós e a tia em Mantena, no Vale do Rio Doce, porque se sentia 'oprimido' pela família. O crime aconteceu no dia 30 de março deste ano, mas os corpos de Emília Edovirgem dos Santos, de 81 anos, do marido dela, Boaventura Dória de Carvalho, de 75, e da filha do casal, Sueli Dória de Carvalho, de 39, só foram encontrados no dia seguinte, na casa da família.

De acordo com a Polícia Civil, o adolescente é enteado de um dos filhos das vítimas, que mora em uma casa no mesmo bairro em que o crime aconteceu. Ele teria dopado a família colocando tranquilizante em uma jarra de suco e, em seguida, estrangulado os avós e a tia.

Em depoimento, o jovem disse que era 'oprimido' pelo padrasto, que não permitia que ele saísse para se divertir com amigos e participar de festas na cidade.

O adolescente não tem passagens pela polícia e está detido provisoriamente no Presídio Regional de Mantena. Segundo a Polícia Civil, um juiz da infância está providenciando uma vaga para que ele seja transferido para um centro de internação para menores infratores.

Entenda o crime

No dia 1º de abril deste ano, as vítimas foram encontradas na casa da família, na rua Israel Pinheiro, no bairro Nicolini, com sinais de estrangulamento. O corpo da manicure Sueli Dória de Carvalho, de 39 anos, foi encontrado em um dos quartos e os dos pais dela, no sofá da sala.

De acordo com a PM, um dos filhos do casal, casado e que mora em outra casa, esteve no local e informou que a família não tinha divergências com ninguém. E que não imaginava o que poderia ter motivado o crime.

Os trabalhos da perícia apontaram que as vítimas foram estranguladas por fios de um ferro de passar. O telefone da casa foi desligado.  

Leia tudo sobre: mantenaadolescentemorteavóstiavale do rio doce