Valcke se irrita com denúncia de duplo salário

Dirigente explicou situação durante vistoria na Arena da Baixada. Ele também cobrou mais agilidade para conclusão das obras no estádio

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira
STEFFEN SCHMIDT/ASSOCIATED PRESS
Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, negou nesta terça-feira que tenha ocorrido algum tipo de irregularidade em receber US$ 100 mil por um contrato para prestar uma consultoria para a CBF na formatação da Copa do Mundo no Brasil. O caso teria ocorrido em 2006, em um período que Valcke esteve fora da entidade.  Visivelmente irritado, Valcke disse que o assunto "era passado" e que estava dentro das normas. "Todos os contratos foram rescindidos dentro do prazo e não tem porque ser questionado por coisas do passado. Recebi da Fifa dentro do que prevê a legislação de trabalho suíça, como acontece em todos os lugares, como um aviso (prévio)", comentou. Valcke comentou a denúncia, publicada pela Agência Estado, em uma entrevista coletiva na tarde de terça-feira, após realizar a quarta vistoria na Arena da Baixada, em Curitiba, juntamente com o governador do Paraná, Beto Richa, o ministro dos Esportes, Aldo Rebello, o presidente do Atlético-PR (dono do estádio) Mário Celso Petraglia, além de representantes do Comitê Organizador Local (COL), como o ex-jogador Ronaldo, e autoridades.  Sobre o estádio, ele cobrou maior rapidez da diretoria nas conclusões das obras e destacou a necessidade da colocação de mais 27 mil cadeiras, estruturas temporárias e também a proteção para o gramado. Além disso, abriu as datas de 14 de maio para mais um evento-teste e se for necessário outro antes do dia 21, data limite para o estádio passar para a coordenação da Fifa.  "Não falta pouca (coisa), ainda são 27 mil assentos a serem instalados, estamos vendendo ingressos para as pessoas verem os jogos sentadas, eles estão sendo vendidos com planejamento", comentou. Sobre outros aspectos do estádio, como limpeza, pintura e outros acabamentos, Valcke disse que o principal será finalizar outras partes. "Dia 14 (evento-teste) o mais importante será atender a mídia, os jogadores, torcedores e arbitragem", disse. O secretário também ressaltou a necessidade de estar com toda a comunicação e tecnologia perfeita para que a Copa chegue ao mundo inteiro. "A TI é uma grande preocupação", disse. Para o jogo teste do dia 14 de maio, Petraglia, o presidente atleticano, disse que ainda não há nada definido. "Não temos os clubes que irão participar, pois tivemos uma reunião hoje sobre isso e assim que tivermos essa informação vamos passar", concluiu.