Moradores de Pavão-Pavãozinho protestam contra morte de dançarino

Douglas Rafael da Silva Pereira,participava do programa "Esquenta", da TV Globo; manifestantes colocaram fogo em pneus em ruas da comunidade; a avenida Nossa Senhora de Copacabana precisou ser interditada e comércio fechou as portas

iG Minas Gerais | Da Redação |

Moradores do Pavão-Pavãozinho fazem protesto na noite desta terça-feira (22) contra a morte de um rapaz que vivia na comunidade. Os manifestantes colocaram fogo em pneus em ruas da comunidade. Com isso, a avenida Nossa Senhora de Copacabana precisou ser interditada. O comércio local fechou as portas.

O dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, de 25 anos, foi achado morto dentro de uma escola municipal no Morro Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, nesta tarde.

Conhecido como DG, ele participava do programa "Esquenta", da TV Globo. Revoltados, moradores da favela atearam fogo em vários pontos da comunidade, e também interditaram a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, a principal do bairro.

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Pavão-Pavãozinho foram acionados por moradores e encontraram a vítima. O corpo já foi removido e encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML). A princípio, não haveria marcas de tiros no corpo.

Policiais militares do Batalhão de Choque estão na região. Moradores relatam ter ouvidos barulhos de tiros e bombas na favela.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. A escola onde o dançarino foi encontrado será periciada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave