Policiais militares e bombeiros do RN entram em greve

Entre as reivindicações da categoria estão o pagamento dos níveis de subsídio, a implantação do auxílio alimentação e um reajuste de 56,7% no subsídio

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Rio Grande do Norte começou a semana, pós-feriadão, com greve dos policiais militares e bombeiros. Desde o início da manhã desta terça-feira (22), milhares de policiais se concentram no Centro Administrativo, onde está instalado o gabinete da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). No protesto, os policiais estampam cartazes escritos em inglês fazendo referência a Copa do Mundo e afirmando que se a categoria não tiver as reivindicações atendidas não trabalharão durante o mundial.

A Associação dos praças estima que mais de 3 mil homens paralisaram suas atividades hoje.

Entre as reivindicações da categoria estão o pagamento dos níveis de subsdídio, a implantação do auxílio alimentação e um reajuste de 56,7% no subsídio.

Para hoje a tarde está sendo anunciada mais uma rodada de negociação entre representantes do Governo do Estado e da Associação de Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e bombeiros.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave