Solução que vem pelo alto

Volante Nilton, que marcou diante do Bahia, ressalta o treinamento intenso nas jogadas aéreas

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Começo promissor. Feliz com a estreia celeste no Brasileirão, torcedor faz foto com Marlone no desembarque do time em Confins
douglas magno
Começo promissor. Feliz com a estreia celeste no Brasileirão, torcedor faz foto com Marlone no desembarque do time em Confins

O Cruzeiro tem se utilizado de uma arma muito importante para vencer os seus adversários nas partidas da atual temporada: a bola aérea. Aproveitando-se da boa estatura de seus jogadores, do bom posicionamento na área dos rivais e dos constantes treinamentos comandados pelo técnico Marcelo Oliveira na Toca da Raposa II, a equipe estrelada tem se destacado quando o assunto são os gols de cabeça, que representam quase metade dos tentos marcados pela agremiação estrelada neste ano. Das 43 vezes em que a Raposa estufou as redes adversárias em 2014, 18 delas foram pelo alto, alcançando um índice de 41,86% de todos os gols feitos pelos cruzeirenses.

Contra o Bahia, anteontem, quando a equipe azul não fazia um bom primeiro tempo e jogava com sua equipe reserva, foi novamente a bola aérea que garantiu o resultado para a equipe mineira. Com tentos anotados por Nilton e Moreno, o Cruzeiro confirmou a boa estreia no Campeonato Brasileiro e os três pontos na partida de Salvador.

O treinador cruzeirense fez questão de ressaltar o bom aproveitamento que a equipe estrelada tem obtido nos lances de bola parada. “Soubemos aproveitar a bola parada. Se você tem um bom potencial, você pode decidir o jogo desta maneira”, declarou Marcelo.

O volante Nilton, peça importante neste tipo de jogada e autor de um dos gols contra os baianos, enfatizou a qualidade dos companheiros para realizar esse tipo de jogada com perfeição. “É fruto de bastante treino, de muita concentração. Quando chega nos jogos, isso acaba acontecendo com a maior perfeição possível. Às vezes é com o Dedé, com o Bruno Rodrigo, comigo também, o Souza já fez (gol de cabeça), o Marcelo Moreno. São jogadas que estamos conseguindo encaixar bem, para o benefício do Cruzeiro”, afirmou o jogador.

O meia Marlone, que cobrou os dois escanteios nos tentos anotados contra o tricolor baiano, lembrou a importância dos treinamentos realizados diariamente na Toca da Raposa II para o bom aproveitamento durante os jogos. “O segredo é o treinamento. A gente treina a semana toda e o resultado é consequência do trabalho. O que acontece nos treinamentos acaba sendo uma sequência natural que se repete nos jogos”, afirmou.

Bom sinal

“Conseguimos estrear com o pé direito, igual ao ano passado, e também consegui marcar um gol, assim como no ano passado também. Esperamos caminhar tão bem como em 2013.”

Nilton, volante do Cruzeiro

Pé no chão

“Vencer é sempre bom. Estrear no Brasileiro com vitória é melhor ainda. Agora, é descansar, porque a gente sabe que tem jogos importantes pela frente. Foi apenas um jogo.”

Marlone, Meia do Cruzeiro

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave