Ao encontro de Nossa Senhora

Peregrinos passam a contar com guia, credenciais e hotéis ao longo da rota

iG Minas Gerais | Ana Elizabeth Diniz |

Cenários dos mais deslumbrantes serpenteiam a serra da Mantiqueira
Rodrigo de Paula Costa/divulgaç
Cenários dos mais deslumbrantes serpenteiam a serra da Mantiqueira

Eles são centenas, de todas as idades, vêm de diferentes regiões e têm em comum a devoção à Nossa Senhora Aparecida. A pé, de bicicleta, moto, jipe, no lombo de cavalo, não importa. Os peregrinos desafiam a chuva, o sol causticante, as dificuldades naturais das trilhas e caminham 265 km, saindo de Alfenas, até o Santuário Nacional Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida do Norte, São Paulo.

No dia 25 próximo, após mais de dez anos de existência, o Caminho de Aparecida, como é chamado, será oficializado. Segundo o idealizador da rota de peregrinação, Rodrigo de Paula Costa, 35, todo o percurso está sinalizado com setas em formato de peixe, e foi criado um livro-guia com todas as informações sobre o trajeto, fotos e dicas de hospedagem.

“O caminho está todo sinalizado e com marcos que ainda serão concretados. Em apenas dois locais, onde não havia pousada ou hotel, identificamos famílias que vão abrigar os peregrinos. Doamos materiais de construção, jogos de cama e banho, e será cobrada uma taxa de R$ 40,00 de pernoite com jantar e café da manhã”.

A melhor época do ano para percorrer os 265 km é entre maio e outubro, por causa do clima menos chuvoso. “Um caminho de peregrinação é muito mais que uma estrada com plaquinhas, é um caminho de reflexão, fé, silêncio, descoberta dos limites, de aproximação com a natureza, com o próximo e com Deus. É uma opção pela simplicidade, de viver com pouco. Ao fazer sua mochila, o peregrino se torna mais sensível porque percebe a importância das pequenas coisas do dia a dia”, comenta Rodrigo.

Como o caminho já existe desde 2003 e muitas pessoas já o conhecem, os organizadores não sabem precisar o número de peregrinos que deve passar por ele este ano.

O que muda é que ele saiu do anonimato, conta com guia, credenciais e pousadas que fazem o papel de albergues. Em cada cidade a credencial será carimbad;a e em Aparecida o peregrino poderá retirar seu certificado de conclusão do caminho.

“Toda rota foi construída por meio de doações dos membros da associação e empresários. A prefeitura de Alfenas doou 20 cobertores e 20 colchões, e o Hotel Oriente, em Itajubá, doou as placas da área urbana da cidade. Ao longo dos anos, temos feito campanhas e rifas para arrecadar dinheiro para a implantação oficial do caminho, e na inauguração faremos um jantar beneficente”, diz o incansável Rodrigo, que está ansioso com a inauguração.

Para saber mais acesse www.caminhodeaparecida.com.br

A jornalista Ana Elizabeth Diniz escreve neste espaço às terças-feiras. E-mail: anadiniz@terra.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave