Brasil vai sediar nesta semana evento sobre os rumos da internet

Conferência vai ter participação de representantes de 95 países

iG Minas Gerais |

Discussão. Modelo de gestão da internet é chamada pelo mundo de “governança”
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Discussão. Modelo de gestão da internet é chamada pelo mundo de “governança”

SÃO PAULO. O Brasil recebe, a partir de amanhã, representantes de, ao menos, 95 países –quase o triplo do número de nações que disputarão a Copa do Mundo– para debater sobre os rumos da internet e os responsáveis pelo funcionamento da rede mundial de computadores.

A conferência internacional NETMundial, que acontece amanhã, dia 23 de abril e quinta-feira, dia 24, em São Paulo, vai tratar da chamada “governança” da internet. O evento tem grande expectativa do mundo todo, que enxerga nele o início de um processo de mudanças. Mas mudar o que e para quê?

Por não ser “governada” por ninguém, o modelo de gestão da internet ganha o nome de “governança”. Isso porque são necessárias regras, padrões técnicos e um constante trabalho de atualização da estrutura para permitir que pessoas de todo o mundo se comuniquem em uma única rede sem barreiras. Esse trabalho é feito por diversas instituições, sendo a principal a Icann – sigla em inglês para Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números.

ICANN. Na NETMundial, o Icann é o alvo de todo o debate. “O que se espera é o fim da supervisão do Departamento de Comércio dos EUA sobre a Icann e a Iana (entidade que atribui os ‘números’ da internet, como os endereços de IP). É anacrônico que um recurso usado no mundo todo esteja submetido à chancela do governo norte-americano”, diz Marília Maciel, membro do comitê executivo da NETMundial.

A Iana é tida como um braço da Icann e é a responsável pela gestão de números IP e endereços. “Hoje, os EUA poderiam impedir que nomes de domínio como .xxx (para sites de pornografia) fossem criados. Eles nunca abusaram, mas é incômodo que esse poder exista”, completa Marília.

Para o coordenador da NETMundial e secretário do Ministério de Ciência e Tecnologia, Virgílio Almeida, o fim da “supervisão” do governo norte-americano sobre a Icann é um pedido do governo brasileiro.

“A globalização da Icann e das funções da Iana é uma reivindicação global e também do Brasil. O que não pode é uma entidade privada da Califórnia ficar resolvendo questões de vários países, como a disputa por nomes da internet”, diz o secretário do ministério.

Arena Mundial

Ligados. Paralelo à NetMundial, acontece o evento chamado Arena Mundial, também em São Paulo. Ele se destina a ouvir a população em geral sobre a internet que ela gostaria de ter no futuro.

Flash

Migração. Os EUA surpreenderam ao anunciar, em março, que pensam em não renovar o contrato de supervisão da Iana, que vence em 2015. Isso passaria para uma organização multissetorial.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave