Presidente exalta a Petrobras

iG Minas Gerais |

A presidente Dilma Rousseff afirmou, ontem, em seu programa de rádio “Café com a Presidenta”, que a indústria naval deverá atingir a marca de 100 mil trabalhadores contratados em 2017. Dilma destacou que, hoje, o setor é “forte, pujante” e emprega 80 mil pessoas espalhadas pelos estaleiros no Nordeste, no Sudeste e no Sul.7Brasília.

A presidente ainda não comentou as declarações do ex-presidente da estatal Sergio Gabrielli de que ela “não pode fugir da responsabilidade” na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA – já que era a presidente do Conselho de Administração na época.

“Sabe quantos empregos existiam na indústria naval em 2003? 7.465. Ou seja, até 2003, a indústria naval brasileira estava desaparecendo. Os poucos estaleiros que restavam faziam apenas pequenos consertos nas plataformas e nos navios”, destacou. A presidente observou que homens e mulheres que trabalhavam precariamente como cortadores de cana, subempregados da periferia de Recife ou como empregados domésticos sem direitos trabalhistas, hoje, são melhor capacitados e remunerados.

A presidente ressaltou que a mudança no setor começou com o governo Lula, com a decisão sobre o que deveria ser produzido no Brasil e a priorização, pela Petrobras, do produto nacional. “Graças à política de compras da Petrobras, iniciada no governo Lula e desenvolvida no meu governo, renasceu uma indústria naval dinâmica e competitiva, que irá disputar o mercado com as maiores indústrias navais do mundo”, declarou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave