Governador critica política energética

iG Minas Gerais |

Pela primeira vez, o governador Alberto Pinto Coelho (PP) comentou a polêmica entre o Estado e o governo federal envolvendo propagandas institucionais sobre o reajuste da tarifa de energia elétrica da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).7

“O grande pano de fundo dessa questão é a política nacional equivocada em relação ao setor energético. A consequência dessa política se desdobra exatamente nessa variação do reajuste das tarifas – variando de 10% a 29% em todo o país”, afirmou o governador.

Neste mês, a Cemig e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) travaram uma guerra de publicidade. A briga começou depois de a estatal mineira colocar no ar um anúncio em que dizia que o aumento da tarifa de 14,7% era de responsabilidade do governo federal.

A Aneel respondeu, em nota, e também com um anúncio, dizendo que a Cemig havia pedido aumento de 29,7% e que a companhia não é obrigada a aplicar o reajuste, podendo conceder desconto.

O PT protocolou no Tribunal Regional Eleitoral de Minas pedido para que as peças publicitárias do governo de Minas fossem suspensas por ter caráter eleitoral, mas a liminar não foi concedida. (TT)

Entenda

Reajuste. O reajuste na tarifa de energia da Cemig foi de 14,7%, mas a empresa solicitou um reajuste de 29,7% à Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que limitou o índice.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave