Alan Kardec não teme estourar limite de jogos no Palmeiras

Pai do atacante, que também se chama Alan Kardec, disse no domingo, em entrevista à Rádio Globo, que está cansado da diretoria do Verdão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Alan Kardec deve permanecer no Palmeiras
Reprodução
Alan Kardec deve permanecer no Palmeiras

O Palmeiras desembarcou na tarde desta segunda-feira no aeroporto de Viracopos, em Campinas, após a vitória por 2 a 1 sobre o Criciúma, domingo, em Florianópolis. Como não podia deixar de ser, o atacante Alan Kardec, ainda sem ter acertado se renovará ou não seu contrato com o clube, foi o jogador mais procurado por jornalistas e disse não pensar no limite de sete jogos para poder trocar de clube no Campeonato Brasileiro.

"Toda vez que eu estiver trabalhando, vou estar fazendo o meu melhor. Nem pensei sobre isso (limite de jogos) em momento algum então nem tem muito porque ficar falando sobre o assunto", disse o atacante.

Segundo o regulamento da CBF, um atleta pode disputar até sete jogos por um clube antes de mudar para outra agremiação. Grêmio, Cruzeiro e São Paulo são alguns dos times que estão de olho no atacante.

Sem saber onde vai jogar no segundo semestre, o atacante mostra otimismo. "Tem dificuldades, mas acredito que iremos chegar a um acordo e quanto menos se falar desta situação, melhor", avisou o atleta.

O pai do atacante, que também se chama Alan Kardec, disse no domingo, em entrevista à Rádio Globo, que está cansado da diretoria do Palmeiras, que ela não respeita seu filho e por isso está aberto para ouvir propostas de outros clubes.

Entretanto, existe uma cláusula no contrato do atacante, segundo a qual o Palmeiras tem a preferência de negociar com o atleta até o dia 31 de maio. A partir desta data ele está livre para conversar com qualquer clube. O vínculo de Alan Kardec com o time alviverde se encerra em junho.