Brasil quer dobradinha no Circuito de Vôlei de Praia

Duplas brasileiras apresentam novidades, com novas formações para o torneio, que inicia com Open na China

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Sob o comando de Leandro Brachola, dupla treinou no Rio de Janeiro
Everton Nunes/COES
Sob o comando de Leandro Brachola, dupla treinou no Rio de Janeiro

A madrugada desta terça-feira vai marcar a abertura de mais uma temporada do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Para o Brasil, as novidades são a volta de Juliana, agora ao lado de Maria Elisa, depois de ter ficado de fora do giro no ano passado, e as mudanças nas principais duplas masculinas, com Alison se unindo a Bruno Schmidt e Emanuel agora formando parceria com Pedro Solberg.

A primeira etapa da temporada é um Open (de menor pontuação em relação aos 11 Grand Slams) em Fuzhou, na China. A estreia do Brasil será no masculino, com Evandro/Vitor Felipe brigando por uma vaga na chave principal pelo qualifying. Além de Alison/Pedro e Emanuel/Pedro, o Brasil também tem Ricardo/Alvaro Filho garantidos na briga pelo título.

No feminino, como Talita/Taiana e Maria Clara/Carol disputaram o Circuito passado e tanto Agatha quanto Bárbara Seixas também jogaram a competição, sobrou para Juliana/Maria Elisa ter que começar a temporada disputando qualifying. A meta é repetir o título do ano passado, quando Talita e Taiana mantiveram uma hegemonia nacional que vem desde 2002.

Entre as concorrentes estão as irmãs Maria Clara e Carol, que cresceram na temporada passada e se aproveitam de longe entrosamento. “A gente está focada demais, esse início é sempre animador, retomar as viagens e entrar no clima da disputa. Acho que esse ano é ainda mais forte. O Circuito Mundial é legal por causa disso, são sempre grandes atletas. E quanto mais perto vai chegando da Olimpíada, mais complicado fica”, analisa Maria Clara.

No masculino, o título do ano passado ficou com os letões Janis Smedins e Samoilovs. Para a técnica da seleção masculina Letícia Pessoa, é hora de recuperar a ponta na lista dos melhores. “O objetivo da seleção brasileira desde o começo foi oferecer suporte aos atletas e trabalhar duro. Fizemos uma boa campanha em 2013, mas esse ano a gente quer um pouquinho mais, quer trazer o título. Todas as duplas que se formaram agora estavam treinando aqui no ano passado, se conhecem bem e jogaram etapas do Circuito Brasileiro. Acreditamos num bom trabalho”, apostou.

Leia tudo sobre: volei de praiatorneiocircuitoareiaschina