Wawrinka diminui diferença, mas segue longe dos líderes

Tenista suíço, que faturou o Masters 1000 de Montecarlo, está em terceiro na lista, mas com mais de 4 mil pontos atrás de Djokovic

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Wawrinka conquista título mais importante da sua carreira após vitória sobre o número 1 do mundo, Rafael Nadal
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/AUSTRALIAN OPEN
Wawrinka conquista título mais importante da sua carreira após vitória sobre o número 1 do mundo, Rafael Nadal

Campeão do Masters 1000 de Montecarlo no último domingo, o suíço Stanislas Wawrinka diminuiu a diferença para Rafael Nadal e Novak Djokovic no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), atualizado nesta segunda-feira. Mesmo assim, ainda há um longo caminho a percorrer. São 4.460 pontos para alcançar o sérvio, segundo do mundo. Só seis tenistas têm esse total na contagem.

Mesmo eliminado nas quartas de final, para o compatriota David Ferrer, numa rara derrota no saibro, Rafael Nadal ampliou sua vantagem no primeiro lugar da lista. Tem 13.310 pontos, 2.270 a mais do que Djokovic. O sérvio foi à semifinal, mas defendia a pontuação do título conquistado ano passado, exatamente em cima de Nadal.

Quem mais se deu na semana entre os primeiros, porém, foi David Ferrer, que ganhou uma posição e agora é o quinto, atrás também de Roger Federer (quinto). O checo Tomas Berdych caiu um lugar, para ser o sexto. Ainda no grupo dos 10 primeiros, Richard Gasquet perdeu duas posições, caiu para 11.º, e viu Milos Raonic (nono) e John Isner (10.º) voltarem a subir.

Depois de chegar até as quartas de final em Mônaco, o espanhol Guillermo Garcia-Lopez subiu mais seis posições e agora é o 32.º. Em duas semanas, já são 21 degraus subidos.

BRASILEIROS - Eliminado no qualifying de Montecarlo, Thomaz Bellucci não jogou esta semana e caiu seis postos, aparecendo agora no 109.º lugar do ranking. João Souza, o Feijão, segue na 133.ª colocação, enquanto Rogério Dutra Silva subiu 10 posições, aparecendo em 168.º depois de vencer um Challenger em São Paulo. Assim, recuperou o posto de terceiro melhor brasileiro do ranking, passando Guilherme Clezar, o 180.º.

Nas duplas, Bruno Soares está mais longe dos irmãos Bob e Mike Bryan, que venceram em Montecarlo. A distância para os norte-americanos subiu para 6.540 pontos, quase o mesmo que Bruno (e também o austríaco Alexander Peya) soma. Vice em Mônaco com o croata Ivan Dodig, Marcelo Melo encostou, com 6.110 pontos.

Confira os 20 primeiros colocados do ranking:

1º - Rafael Nadal (Espanha), 13.310 pontos

2º - Novak Djokovic (Sérvia), 11.040

3º - Stanislas Wawrinka (Suíça), 6.580

4º - Roger Federer (Suíça), 5.805

5º - David Ferrer (Espanha), 4.910

6º - Tomas Berdych (República Checa), 4.720

7º - Juan Martin Del Potro (Argentina), 4.215

8º - Andy Murray (Grã-Bretanha), 4.040

9º - Milos Raonic (Canadá), 2.715

10º - John Isner (EUA), 2.555

11º - Richard Gasquet (França), 2.545

12º - Jo-Wilfried Tsonga (França), 2.370

13º - Fabio Fognini (Itália), 2.190

16º - Tommy Haas (Alemanha), 2.075

15º - Mikhail Youzhny (Rússia), 2.065

14º - Grigor Dimitrov (Bulgária), 2.040

17º - Kei Nishikori (Japão), 1.985

18º - Tommy Robredo (Espanha), 1.980

19º - Kevin Anderson (África do Sul), 1.800

20º - Nicolas Almagro (Espanha), 1.750

109º - Thomaz Bellucci (Brasil), 557

133º - João Souza, Joao (Brasil), 437

168º - Rogério Dutra Silva (Brasil), 320

180º - Guilherme Clezar (Brasil), 284

198º - Andre Ghem (Brasil), 251

Leia tudo sobre: Wawrinkatenisrankingatpmontecearlo