Jayme de Almeida evita lamentar jogos do Flamengo fora do Rio

Por causa da Copa do Mundo, Flamengo deverá jogar longe do Maracanã mais vezes, mas Jayme não quis lamentar a situação

iG Minas Gerais | agência estado |

Jayme destacou que o Flamengo mostrou ser um forte candidato ao título por ter suportado a pressão na casa do Furacão
Flamengo/Divulgação
Jayme destacou que o Flamengo mostrou ser um forte candidato ao título por ter suportado a pressão na casa do Furacão

O Flamengo estreou no Campeonato Brasileiro com um empate por 0 a 0 diante do Goiás, no último domingo. Apesar do mando ser dos cariocas, a partida aconteceu no Mané Garrincha, em Brasília. Com o Maracanã prestes a ser entregue à Fifa, a equipe vai atuar em outras oportunidades longe do Rio neste início de competição, mas o técnico Jayme de Almeida evitou lamentar. "Acho que a gente não pode ficar lamentando, reclamando. A coisa foi colocada, não posso ficar chorando. Tenho que encarar as dificuldades. Aqui tivemos bons momentos, poderíamos ter saído com a vitória e ninguém falaria sobre estarmos atuando fora do Rio de Janeiro", declarou. Durante o empate do último domingo, um incidente marcou o jogo. Já no fim do segundo tempo, um flamenguista, irritado com uma marcação do bandeirinha, atirou uma garrafa perto do auxiliar. Imediatamente, o torcedor foi identificado e levado por policiais. Ainda assim, Jayme de Almeida condenou a atitude. "Eu sinceramente não gosto de violência, dificilmente grito, violência não leva a nada. Futebol é esporte e tem que se ganhar jogando bola. A torcida precisa entender isso, respeitar o bandeirinha. Ele deu impedimento porque achou que foi. Você vai ficar jogando garrafa? Isso me entristece muito, ver isso ainda hoje. Não tem nada a ver com futebol, com o esporte", comentou.