Com gol polêmico, Santos empata com Sport na Vila

Pernambucanos abriram o placar com gol de Neto Baiano, e Gabriel, em posição duvidosa, empatou para o Peixe

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Santos começou muito bem, mas mostrou nervosismo e acabou levando pressão do Leão
Ivan Storti/SantosFC
Santos começou muito bem, mas mostrou nervosismo e acabou levando pressão do Leão

Quem assistiu ao início da exibição do Santos neste domingo deve ter ficado com a impressão de que a equipe ia passear. O bom futebol dos primeiros minutos, no entanto, logo virou afobação e falta de inspiração. Melhor para o Sport, que cresceu no segundo tempo, marcou com Neto Baiano e teria vencido se não fosse um lance polêmico. Gabriel, em posição duvidosa, selou o empate por 1 a 1 na Vila Belmiro, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Ainda de ressaca pela perda do título paulista, o Santos oscilou muito ao longo dos 90 minutos e precisará melhorar para a segunda rodada, na qual enfrenta o Coritiba, sábado que vem, no Couto Pereira. Já o Sport pôde comemorar um ponto fora de casa. Também no sábado, o time pernambucano recebe a Chapecoense na Ilha do Retiro.

O Santos começou jogo extremamente ofensivo neste domingo, encurralando o Sport com marcação por pressão e aterrorizando a defesa adversária com jogadas em velocidade. Foram duas bolas na trave antes dos 20 minutos. A primeira, com Cicinho, que aproveitou bola mal cortada pela zaga e bateu cruzado. Aos 15, Geuvânio arriscou de longe e também parou no poste.

O próprio Geuvânio já havia levado perigo em chute de longa distância. O Santos chegava ao ataque de todas as formas, e aos 16 minutos foi a vez de Gabriel perder bom momento, após bom passe de Leandro Damião. Gabriel, de novo, aos 23 minutos, tentou de longe com perigo. O chute, no entanto, matou contra-ataque no qual o time da casa tinha vantagem numérica.

As chances desperdiçadas começavam a deixar os torcedores do Santos impacientes, até porque o Sport tentava chegar em chutes de longe, com Felipe Azevedo e Neto Baiano. Aos 34, mais um bom momento santista, em falta cobrada por Cícero que ainda teve desvio. Magrão voou para fazer linda defesa.

O segundo tempo começou com o Santos determinado a aproveitar melhor as oportunidades, mas logo no início a equipe voltou a frustrar a torcida. Thiago Ribeiro recebeu lançamento, aproveitou a falha da defesa e rolou no meio para Leandro Damião. O atacante, sem goleiro, tocou para fora.

A chuva começou a cair e pareceu esfriar o time do Santos, que só chegou mais uma vez, novamente com Damião, dessa vez em chute de longe que passou perto do gol. Com as diversas chances desperdiçadas a equipe já parecia desanimada e o Sport começou a se soltar um pouco. Aos 18, Renê arriscou de longe, a bola tocou no gramado molhado e quase traiu Aranha.

O jogo ficou mais aberto, com ambas as equipes se arriscando no ataque. Aos 25 minutos, Leandro Damião desviou para Thiago Ribeiro, que saiu de frente para o goleiro e levaria perigo se não fosse travado por Ferron na hora de bater. A resposta do Sport veio no minuto seguinte, com o chute de longe de Rithely que passou perto.

O Sport já gostava do jogo quando abriu o placar aos 27 minutos. Felipe Azevedo passou como quis por Mena e cruzou rasteiro, na medida para Neto Baiano, que só teve o trabalho de empurrar para a rede.

O gol reacendeu o Santos, que voltou a encurralar o Sport. Em cinco minutos, Leandro Damião, duas vezes, e Geuvânio levaram perigo em chutes de fora da área. Aos 34 minutos, saiu o empate. Geuvânio aproveitou sobra na entrada da área e bateu forte. Gabriel, em posição duvidosa, marcou. O time da casa ainda foi para cima tentando a virada, mas não criou novas chances.  

Leia tudo sobre: gabrielneto baianosantosvila belmirosportpolêmicafutebolbrasileirãoestreiasérie a