Arma apreendida em Ribeirão das Neves pode ser do arsenal roubado

A pistola calibre .40 é da mesma marca das armas roubadas e, apesar de estar com a numeração raspada, ainda tem o brasão da república que faz parte das armas usadas no Estado

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Pode estar próxima a conclusão do caso de roubo de armas ocorrido no dia 24 de março deste ano na Central Integrada de Escoltas do Sistema Prisional, próximo da Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital. Foi apreendida, no mesmo município, uma pistola de calibre .40 da mesma marca e que ainda contém o brasão da República, presente nas armas usadas pelas forças policiais. A arma passará pela perícia para comprovar a suspeita. 

Conforme as informações da Polícia Militar (PM), a apreensão foi feita no início da madrugada do último sábado (19), em um bar localizado na rua Benjamim Alves, no bairro Florença. Os policiais do Tático Móvel foram até o local após uma denúncia anônima de um homem armado e, ao chegarem, foram informados de que a pistola teria sido repassada para uma mulher. 

Após buscas na região, Maria Matilde Olaria, de 45 anos, foi abordada com um objeto na cintura e se recusou a por a mão na cabeça. Ela foi imobilizada e a pistola da marca Inbel, modelo GCMD5lX – mais conhecida como MD5 – com carregador com capacidade para 16 cartuchos. A arma é da mesma marca e modelo das 39 pistolas roubadas da Central de Escoltas. 

A suspeita alegou que recebeu a arma para escondê-la, para evitar que ela fosse apreendida pela polícia. Ainda conforme a PM, a pistola estava sem balas e com a numeração raspada. Entretanto, o brasão da República, presente nas armas usadas pelo Governo do Estado, foi o que levantou a grande suspeita inicial de que se trataria de uma das armas roubadas. 

Com isso, os policiais iniciaram uma caçada pelo suspeito de ter entregue a pistola para a mulher. Depois de algum tempo, Joanes Roberto de Jesus, de 25 anos, foi localizado ainda na região. O suspeito alegou que comprou a arma para sua proteção. Ao ser questionado sobre o porquê o cartucho estar sem munição, Jesus respondeu que havia disparado e gastado todas as balas. 

A dupla foi presa em flagrante e levada para a Delegacia de Plantão de Ribeirão das Neves. Ainda de acordo com a PM, Jesus tem várias passagens pela polícia, entre elas por homicídio e disparo de arma de fogo.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil (PC), a arma apreendida já foi encaminhada ao Instituto de Criminalística, onde passará por perícia para tentar confirmar a suspeita. Além disso, a corporação irá investigar a procedência da pistola. 

Munições em lagoa

Na última sexta-feira (18), militares do 40º Batalhão da PM apreenderam um saco com vários tipo de munição também em Ribeirão das Neves. O saco estava as margens de uma lagoa em uma fazenda da cidade, que fica na divisa com Esmeraldas, também na região metropolitana.

Foram encontradas 463 ponteiras de projéteis diversos, 172 balas aparentemente de calibre 9 mm, 26 munições de fuzil 762, 17 balas de pistola .45, 12 de calibre 9 mm, 6 projéteis de 8 mm, 2 balas de pistola 380 e 32 projéteis não determinados.

Além disso ainda estavam junto com a munição, 4 potes de pólvora, 1 peso de balança de 200 g, grande quantidade de espoletas, dosadores de pólvora e 9 “colmeias”, como são chamadas as grades para armazenar munição. Havia ainda 13 estojos vazios de balas de diversos calibres que, de acordo com a PM, seriam reaproveitados na montagem de novas munições. 

A PC também investiga se entre as munições apreendidas haviam algumas roubadas da Central de Escoltas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave