Após 504 dias, Palmeiras volta a atuar pela elite

Primeira partida será diante do Criciúma, às 18h30, no estádio Heriberto Hulse; Kleina estreia com cobrança ainda maior

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Após 504 dias, o Palmeiras volta a disputar um jogo pela Série A do Campeonato Brasileiro. Em Santa Catarina, o time alviverde enfrenta o Criciúma no Heriberto Hulse, neste domingo, às 18h30, com o intuito de retornar em grande estilo para a elite nacional e recuperar a confiança do torcedor, perdida após a eliminação no Paulista.

Do dia 1º de dezembro de 2012, quando se despediu da elite com uma derrota por 3 a 1 para o Santos, até hoje, muita coisa mudou. O elenco foi praticamente reformulado e o técnico Gilson Kleina é muito mais cobrado. Aliás, ninguém será tão vigiado nas primeiras rodadas quanto o treinador.

Até a paralisação do Brasileiro por causa da Copa do Mundo, serão disputadas nove rodadas que, além de dar uma diretriz para o Palmeiras na competição, ainda serão decisivas para o treinador.

Caso o time não corresponda às expectativas, Kleina pode deixar o clube. Por isso, ele trata a competição como a mais importante desde sua chegada, em setembro de 2012, afinal de contas, motivos para pressão não faltam. O time está de volta à elite no ano de seu centenário e com o torcedor receoso de passar a temporada sem ter o que comemorar.

“Colocamos o Palmeiras de volta à Série A e podemos brigar de igual para igual com qualquer time. Vejo o Palmeiras brigando pelo título”, assegurou o confiante treinador, que projeta um aproveitamento de pelo menos 60% das primeiras nove rodadas. “É fundamental começar bem nesses nove primeiros jogos”, completou, deixando clara sua preocupação com o começo da competição.

Tempo para se preparar, o Palmeiras teve de sobra. Foram 20 dias de treinamentos e conversa para fazer com que a equipe se reerguesse, mesmo sem a chegada de reforços.

E o time neste domingo terá praticamente força máxima. O único desfalque deve ser o atacante Leandro, que acabou de voltar da seleção pré-olímpica e pode, no máximo, ficar no banco. Em seu lugar joga Marquinhos Gabriel.