São Paulo começa a correr atrás do tempo perdido

Equipe inicia Brasileirão contra o Botafogo, em casa, e quer apagar temporada complicada vivida no ano anterior

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Time tricolor sentiu o calor e não conseguiu emplacar a vitória
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Time tricolor sentiu o calor e não conseguiu emplacar a vitória

Foram três semanas de treinamentos intercaladas com um jogo diante do CSA. Tempo não faltou, portanto, para que o São Paulo se acertasse e chegasse para a estreia no Campeonato Brasileiro contra o Botafogo, neste domingo, às 16 horas, no Morumbi, livre dos erros do Campeonato Paulista. O confronto com os cariocas é o primeiro passo para que o time também enterre a péssima campanha do ano passado e volte a pensar grande.

O nono lugar em 2013 não reflete o inferno passado por uma equipe que só conseguiu espantar o fantasma do rebaixamento nas últimas rodadas e colecionou fracassos na temporada. Do time que terminou o campeonato do ano passado perdendo para o Coritiba em Itu, foram cinco modificações; reforços de qualidade e experiência como Alvaro Pereira e Souza chegaram e o perfil acomodado ficou no passado.

“Não adianta um time ter grandes jogadores sem um bom ambiente e sem disciplina, sem jogadores comprometidos”, reconhece Muricy Ramalho, que desta vez comanda o time desde a primeira rodada e tem a responsabilidade de repetir o êxito do tricampeonato consecutivo entre 2006 e 2008.

O primeiro teste efetivo, no entanto, falhou. Eliminado no Campeonato Paulista para o Penapolense em casa, o time tricolor voltou a despertar desconfiança na torcida sobre onde pode chegar. Agora Alexandre Pato está à disposição e mostrou no duelo contra o CSA que pode ser uma opção interessante para dar nova cara ao time. Livre das dores musculares que o atrapalharam durante a semana, ele está confirmado ao lado de Luis Fabiano.

NOVIDADE - Quem soube aproveitar o período de treinos foi o jovem Boschilia, que ganhou a vaga de Osvaldo. “Sou muito ligado nessa questão de treinamento. Pelo que ele está treinando, tem que jogar e alguém precisa sair. Chamou a atenção”, disse Muricy.

Embora não tenha confirmado que será Osvaldo a sair, ele foi quem teve o pior desempenho no ataque contra o CSA e ficou perdido taticamente com Pato e Luis Fabiano a seu lado.

Dessa forma, Muricy abandona o esquema 4-2-3-1 para atuar com dois meias clássicos, embora Boschilia e Ganso tenham liberdade para chegar ao ataque. O garoto ainda tem a possibilidade de ser aberto pelo lado esquerdo e exercer função parecida com a de Osvaldo se for necessário.