Autocrítica para crescer

iG Minas Gerais |

Aos 22 anos, o ator natural de Brasília confessa ser autocrítico a cada novo trabalho. No entanto, valoriza a cobrança em tons moderados para conquistar seu espaço na TV. “Estou no início da carreira e tenho muito a aprender. Às vezes, não consigo nem olhar para as cenas”, diverte-se. Na fase atual, Ricky Tavares reencontra o texto de Cristianne Fridman, com quem trabalhou em “Vidas em Jogo”, dando vida a um dos protagonistas da época, como o jogador de futebol Wellington. “É gratificante receber essa confiança pelo meu trabalho”, elogia.  

Mesmo com a atenção voltada para o novo personagem, Ricky divide o tempo entre as gravações da novela e os ensaios da peça “Apaixonados”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave