Luciano do Valle revolucionou o esporte na TV aberta

Modalidades como basquete feminino, vôlei, futebol feminino e boxe ganharam visibilidade através do voz do narrador

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Luciano do Valle seria o principal narrador da Rede Bandeirantes na Copa do Mundo deste ano
Band/Divulgação
Luciano do Valle seria o principal narrador da Rede Bandeirantes na Copa do Mundo deste ano

A lista de desfalques para a Copa do Mundo ganhou mais um nome. Mas não há mais nada o que fazer para que este craque esteja no próximo Mundial. Luciano do Valle faleceu de forma fulminante neste sábado, aos 66 anos, por motivos ainda desconhecidos, enquanto voava para mais uma transmissão no microfone da Band, que ele transformou no "Canal do Esporte" nos anos 1980. Foram oito Copas pela TV na voz de um dos maiores narradores da história do País.

Boa parte da cultura esportiva brasileira de hoje deve-se a Luciano do Valle. Na lista das modalidades que devem muito a ele estão o basquete feminino, o vôlei, o futebol feminino e o boxe. Foi ele também o responsável por abrir as portas do Brasil à NBA ao futebol americano e à Fórmula Indy, por exemplo.

Luciano começou a carreira cedo, na Rádio Educadora, em Campinas sua cidade natal. Logo estava na Rádio Brasil, ainda em Campinas. A primeira aventura em São Paulo foi na Rádio Gazeta, a convite do lendário narrador Pedro Luiz. Em 1968, mudou-se para a Rádio Nacional (atual Globo).

Ele chegou na TV em 1974, pela própria Globo. Ali, substituiu Geraldo José de Almeida no posto de titular, na fase pré-Galvão Bueno. Pela emissora carioca, narrou o segundo título de Emerson Fittipaldi na Fórmula 1, naquele ano de 1974 mesmo. Foi titular dessas transmissões até 1982.

Em 1982, teve uma das maiores audiências da TV brasileira, uma vez que a Globo tinha a exclusividade da Copa da Espanha. Foi a partir da voz dele que o Brasil sofreu com os gols de Paolo Rossi no fatídico jogo que tirou a seleção do Mundial. Na Globo foram duas Copas (1978 e 1982) e duas Olimpíadas (1976 e 1980).

Quando saiu da Globo, teve uma rápida passagem pela Record, organizando, com a ajuda da emissora, o jogo de vôlei entre Brasil e União Soviética, no Maracanã, que se tornou um divisor de águas no esporte brasileiro e que detém, até hoje, o recorde de público numa partida de vôlei.

Luciano chegou à Band em 1983, iniciando o período de cerca de uma década de grande reformulação na transmissão esportiva na TV. De cara ele criou o "Show do Esporte", levando, para a TV, as jornadas esportivas do rádio. Em 10 horas de programação, não faltava espaço para outras modalidades.

Foi assim que Luciano foi precursor nas transmissões da Fórmula Indy, a partir de 1985, narrando o título de Fittipaldi em 1989. Foi a partir da voz dele que o Brasil acompanhou a rivalidade entre as equipes de Hortência e Paula, que, juntas, ganharam o Pan de 1991 em Havana e o título mundial de 1994. Ele, lógico, narrou as duas conquistas.

Luciano foi uma espécie de promotor de Maguila, principal peso pesado brasileiro da história. O narrador se arriscou até de treinador, comandando a seleção brasileira de masters na Copa Pelé, evento criado pelo próprio. Djalma Dias, Carpegiani, Edu, Rivellino e Jairzinho estavam entre os comandados por eles em 1991.

O narrador fez diversas apostas, a maior parte delas acertadas. Bancou a transmissão do Campeonato Paulista de Aspirantes, de diversas competições de futebol feminino (até hoje a Band organiza uma competição internacional entre seleções), popularizando nomes como Sisi, Kátia Cilene e Formiga e até jogos de sinuca, tornando Rui Chapéu famoso no Brasil.

Acertou principalmente quando passou a transmitir a NBA no País, em 1987, pegando a época em que brilhava o Chicago Bulls de Michael Jordan. Sempre com o apoio de narradores como Álvaro José e Téo José, abriu espaço até para o futebol americano no Brasil.

Foi Luciano, também, quem criou diversos modelos bem sucedidos para a TV. Um deles foi o Verão Vivo, transmitido de postos da Band no litoral brasileiro, misturando competições esportivas e eventos culturais. Outro foi o Apito Final, programa de debate esportivo após a rodada do futebol, reunindo personalidades da modalidade. É a base do modelo de mesa redonda que fez muito sucesso nas últimas duas décadas.

A lista de feitos de Luciano do Valle é enorme. Comandou programa de variedades (Valle Tudo), transmitiu carnaval e até programa matinal (Tudo em Dia). No início de 2012, teve um AVC que o obrigou a passar por sessões de fonoaudiologia, para reaprender a falar. Ele tentou voltar rapidamente às transmissões e, durante um Santos x Palmeiras, errou quase tudo, virando motivo de chacota nas redes sociais.

Mesmo assim, só mais de um ano depois revelou o AVC. Apesar de estar com a saúde debilitada, o narrador não se afastou das transmissões, comandando sempre a partida principal do fim de semana na Band. Depois, ficou um tempo fora por conta de uma operação na bexiga, que o tirou da cobertura dos Jogos de Londres/2012 pela Bandsports. Seu último trabalho foi no título paulista do Ituano, nos pênaltis, sobre o Santos.