Federer vence Djokovic e faz final suíça em Montecarlo

Número 4 do mundo venceu por 2 a 0 e se aproveitou das dores no punho direita que adversário sofria na partida; próximo ogo será contra Wawrinka

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Divulgação/ATP
undefined

Roger Federer garantiu neste sábado a final suíça no Masters 1000 de Montecarlo. Contando com as dificuldades de Novak Djokovic, com dores no punho direito, o atual número quatro do mundo venceu a semifinal por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/2. Na decisão deste domingo, Federer vai enfrentar o compatriota Stanislas Wawrinka.

Djokovic, vice-líder do ranking, entrou em quadra com uma proteção no punho direito. Ele colocou a bandagem após sentir dores no local durante o aquecimento, que acabou sendo abreviado por precaução.

Longe de suas melhores condições, até jogou bem no primeiro set, mas desanimou e passou a indicar dores no punho quando Federer abriu vantagem na segunda parcial. Mesmo assim, se manteve em quadra até o ponto final do suíço.

Neste domingo, Federer e Wawrinka vão se enfrentar em uma final pela primeira vez. O tenista mais experiente leva grande vantagem no retrospecto geral, com apenas uma derrota em 14 jogos. No entanto, sofreu este revés justamente no saibro de Montecarlo, em 2009, em sets diretos.

Amigos dentro e fora de quadra, os suíços acabaram de defender a equipe nacional na Copa Davis. Juntos avançaram à semifinal, no início de abril. Antes, já haviam brilhado nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Na ocasião, conquistaram a medalha de ouro nas duplas. Agora deixarão a amizade de lado para decidir o título no saibro de Mônaco.

Federer, atual número 4 do mundo, busca o segundo título do ano após ser derrotado nas finais de Indian Wells e Brisbane. Wawrinka, 3º do ranking, busca o terceiro troféu - brilhou no Aberto da Austrália, primeira conquista de um Grand Slam, e Chennai.

O JOGO - Como vem acontecendo nos últimos confrontos entre os dois tenistas, o primeiro set deste sábado foi marcado pelo equilíbrio. Cada um manteve seu saque com tranquilidade até o nono game, quando Federer desperdiçou o primeiro break point da partida, lembrando a dificuldade apresentada na sexta.

Contra Jo-Wilfried Tsonga, o suíço desperdiçou 17 chances de quebrar o saque do francês. A situação não se repetiu neste sábado. Depois de ver Djokovic também perder duas chances, Federer aproveitou a nova oportunidade, obteve a quebra e abriu vantagem para fechar o set no game seguinte.

Desanimado com o revés parcial, o sérvio caiu de rendimento no início do segundo set. E indicou dores no punho direito, envolvido em bandagem. Federer aproveitou o momento e faturou quebra de saque no terceiro game. Djokovic até tentava oferecer resistência, mas logo perdeu o serviço novamente e viu o suíço encaminhar a vitória, confirmada após 1h14min de duelo.

Com a derrota, o sérvio perdeu a chance de empatar o confronto no retrospecto entre os dois tenistas. Agora Federer exibe 18 vitórias, contra 16 de Djokovic no circuito profissional.

Leia tudo sobre: federerdjokomontecarlosemifinalwawrinka