Suposto pistoleiro envolvido no caso da madeireira Macal é preso

Ele se entregou à polícia na madrugada deste sábado e foi apontado como o homem que atirou no cunhado do dono da madeireira; o empresário já havia sido indiciado pelo crime no mês passado

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

O suposto pistoleiro que está envolvido no assassinato do cunhado do dono da madeireira Macal foi preso na madrugada deste sábado (19). Ele se entregou à polícia, já que tinha um mandado aberto de prisão por causa do crime. Cinco homens, entre eles, o dono da madeireira, Luís Antônio Caus, 52, já foram indiciados pelo homicídio.

A Polícia Civil informou que o suposto pistoleiro, Pedro Carlos de Freitas Ferreira Alves, não chegou a passar pela Central de Flagrantes e já foi direto para o presídio, já que havia o mandado em aberto. A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) foi procurada pela reportagem para informar em qual presídio o homem foi levado, mas não atendeu as ligações.

O crime aconteceu em junho de 2011, quando André Elias Ferreira, 20, foi assassinado com três tiros na BR-381, em Itatiauçu, na região Central de Minas. As investigações deram conta que a motivação para o homicídio foi uma disputa por patrimônio familiar. Ferreira era casado com a irmã de Caus, que o ajudava a manter a madeireira, localizada na avenida Nossa Senhora do Carmo, em Belo Horizonte. Ferreira chegou a trabalhar no local, mas depois de envolver com a dona, mudou de emprego. Mesmo assim, conhecia bem o serviço e a movimentação financeira do local e percebeu que Caus estava desviando dinheiro. Ferreira começou então a alertar o sogro e a mulher.

Em março deste ano, Caus e mais quatro homens foram indiciados por homicídio duplamente qualificado: motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave