Foco dividido em duas frentes

Apesar de considerar o desgaste físico, clube celeste quer manter a pegada e buscar os dois títulos

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Oportunidade. No treino de ontem, jogadores considerados reservas “mudaram” de lado na preparação para a estreia no Brasileiro
Washington Alves
Oportunidade. No treino de ontem, jogadores considerados reservas “mudaram” de lado na preparação para a estreia no Brasileiro

Se no início do Campeonato Brasileiro de 2013 o Cruzeirocoadjuvante, em 2014 a Raposa entra como a grande favorita para a conquista do título. Além de manter comissão técnica e atletas campeões do ano passado, o clube estrelado contratou reforços pontuais e se tornou mais forte neste ano para a disputa nacional, que terá início para os celestes amanhã no duelo com o Bahia, às 16h, na Arena Fonte Nova. era considerado

Os adversários certamente estão tentados a evitar uma nova conquista do clube mineiro, que se tornou o time a ser batido, principalmente pela diferença de futebol em campo que mostrou para os rivais na temporada passada. Outro complicador da vida cruzeirense será o fato de disputar simultaneamente duas competições tão importantes e que estão entre as prioridades azuis no ano de 2014: a Libertadores e o Brasileirão.

Enquanto os outros grandes clubes brasileiros dividiam as suas forças com outras disputas em 2013, o Cruzeiro estava focado no Brasileirão, vencendo suas partidas e deixando os concorrentes para trás. Neste ano, porém, como também tem grande desejo pelo torneio continental, a Raposa terá que se desdobrar para ter sucesso nas duas disputas.

O técnico Marcelo Oliveira observa que terá de ter precaução para lidar com a sequência de jogos. “É um fator que interfere, porque gostaria de estar com todos os jogadores à disposição. Às vezes, fica desumano, porque pode gerar lesões que vão nos atrapalhar na sequência”, ressaltou.

O treinador quer ganhar as duas competições mais importantes, como fazem os grandes clubes da Europa, mas ele vê empecilhos. “É possível, mas têm alguns aspectos de dificultam mais isso no Brasil (do que na Europa): as viagens longas, o clima, os campos ruins, as pré-temporadas, que quase não existem no Brasil, e talvez esse aspecto do Brasileiro ser muito concorrido. Tem 12 times que podem ser campeões”, avaliou.

Para lidar com essas situações, Marcelo Oliveira acredita na força do elenco. “Temos um elenco bom. A gente perde um pouco no entrosamento, com um ou outro jogador sem ritmo, mas a qualidade é boa e a oportunidade é ótima para os reservas mostrarem o seu valor”, concluiu.

Embarque

Viagem. A Raposa embarca às 7h de hoje para Salvador. Às 16h, já em solo baiano, os cruzeirenses realizam, no CT do Vitória, o último treino antes da partida contra o Bahia, amanhã, na Arena Fonte Nova.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave