Saborosas e sedutoras parrillas

Conheça um roteiro inusitado na capital argentina; tradicionais restaurantes e um mergulho no universo dos quadrinhos

iG Minas Gerais | Eduardo Maia |

Uma das melhores parrillas de Buenos Aires, no coração de Palermo Viejo, a casa oferece ainda guarnições inusitadas
Bruno Agostini/Agência O Globo
Uma das melhores parrillas de Buenos Aires, no coração de Palermo Viejo, a casa oferece ainda guarnições inusitadas

É difícil dizer quantas parrillas existem em Buenos Aires. Muitas delas ficam em Palermo, região que concentra o melhor da gastronomia da capital. Mas em qualquer lugar que se vá em Buenos Aires é impossível não achar um restaurante que não sirva uma carne que faça a viagem valer a pena.

Point

La Cabrera, por exemplo, é considerada por muitos a melhor parrilla de Buenos Aires – ou ao menos a mais criativa. O jantar no estabelecimento é uma experiência única. A carne, de qualidade indiscutível, vem acompanhada por dez tipos de guarnições inusitadas com purês diversos, pimentões assados, cogumelos e molhos, servidos em minipanelinhas. A invenção é do chef Gastón Rivera, que inaugurou a casa há 12 anos, no coração de Palermo Viejo.

Don Julio

As garrafas de vinho com mensagens nos rótulos escritas por antigos clientes já seriam motivo para ir ao Don Julio, parrilla tradicionalíssima em Palermo Soho. A decoração remete à carta de vinhos do sommelier Pablo Rivero, mas a fama cabe mais ao que sai da grelha, que se vê do salão.

El Pobre Luis

Em Belgrano, esse restaurante uruguaio não esconde o orgulho das raízes charruas e se destaca entre as melhores parrillas da margem sul do Rio da Prata. O clima futebolístico, outra paixão do local conta com a decoração de centenas de camisas de times de vários países, incluindo brasileiros.

El primo

Na badalada rua Baez, centro gastronômico do bairro de Las Cañitas, o o local é uma espécie de tributo à descontração em meio a restaurantes sofisticados. Inspirado um ambiente meio rancheiro, está mais para parrilla de barrio, onde trabalhadores almoçam e famílias da região jantam.

La Brigada

Uma visita a San Telmo não é completa sem uma foto ao lado da estátua da Mafalda e um almoço no La Brigada. Os quatro salões do casarão onde funciona o restaurante estão tomados por camisas, flâmulas, faixas e bandeiras de times de futebol do mundo todo, fotos de equipes e jogadores. Na entrada, um pequeno altar exalta Messi e Maradona. Mas os craques mesmo desse clássico jogam na parrilla, assando cortes que atraem longas filas na porta nos horários de pico.

Cabaña las lilas

Localizado em um dos pontos mais nobres de Puerto Madero, o metro quadrado mais valorizado de Buenos Aires, e servindo apenas cortes produzidos em sua própria estância, o Cabañas Las Lilas até justifica ser um dos restaurantes mais caros da cidade. O que não tira dele o posto de uma das melhores parrillas, indiscutivelmente, da capital.

El obrero

No bairro popular de La Boca o que não falta é restaurantes de carne. A pedida no bairro é o mais tradicional, o El Obrero. Fundado em 1954 como cantina e bar (em estilo bodegón) para os trabalhadores (obreros) dos estaleiros do bairro, o restaurante deu a guinada para a direção atual nos anos 1980 e desde então tornou-se referência. Dizem que Bill Clinton apareceu por lá com sua comitiva para provar as delícias que saem da parrilla, como o assado de tira e o bife de chorizo mariposa, servido aberto e mais fino. As fotos nas paredes exibem a visita de outros figurões, como Mick Jager, Bono Vox e o rei espanhol Juan Carlos, todos provavelmente atraídos pelo aspecto pitoresco do bairro e do estabelecimento. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave