Prefeitura do Rio não convence ocupantes do prédio da Oi

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social tentou levar ocupantes para um abrigo, mas manifestantes migraram o acampamento para a Catedral Metropolitana, onde seria realizada a encenação da Paixão de Cristo nesta sexta-feira (18), que não aconteceu

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A prefeitura do Rio informou nesta sexta-feira (18) que ofereceu abrigo e cadastro aos ex-ocupantes do prédio da Oi, que acamparam na Catedral Metropolitana depois de serem retirados da frente da prefeitura. Apesar disso, eles se negaram a receber a ajuda.

De acordo com nota da prefeitura, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social  se reuniu com o grupo, na presença de padres, e ofereceu vagas na rede acolhedora para 112 pessoas que estavam na catedral.

“Em um primeiro momento, eles aceitaram o acolhimento, mas quando as vans da secretaria chegaram, recusaram a ajuda. Desde a noite da quinta-feira [17], assistentes sociais oferecem o acolhimento dessas pessoas”, diz a nota.

A secretaria informa que tem conversado com os ex-ocupantes desde o início da semana e cadastrou, em três dias, 1.486 famílias. “Os dados já começaram a ser analisados e as famílias que se enquadrarem serão incluídas em projetos sociais do município”, informou a secretaria.

A nota diz ainda que o grupo concordou, na última terça-feira (15), em entregar uma lista para um novo cadastro, mas isso não ocorreu.

Por causa do acampamento na catedral, a encenação da Paixão de Cristo, que ocorreria hoje, foi cancelada. O local permaneceu com as portas fechadas durante todo o dia.

Agência Brasil

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave