Há 23 anos empresário distribui peixes no bairro Bonfim

Às 7h da manhã de ontem, a fila de pessoas que aguardavam para receber o peixe já chegava a cerca de 400 metros

iG Minas Gerais | Camila Bastos |

Cidades - Cerca de mil pessoas , compareceram  ao bairro Bonfim , na regiao noroeste de Belo Horizonte MG, para receber um pacote com peixes .  A caridade , virou tradicao de Semana Santa na Capital . Na foto: Comerciante Afonso Brade Teixeira . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 18/04/2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Cidades - Cerca de mil pessoas , compareceram ao bairro Bonfim , na regiao noroeste de Belo Horizonte MG, para receber um pacote com peixes . A caridade , virou tradicao de Semana Santa na Capital . Na foto: Comerciante Afonso Brade Teixeira . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 18/04/2014

Há 23 anos o empresário Afonso Teixeira distribui peixes para pessoas carentes, na manhã da sexta-feira santa, na praça do Peixe, no bairro Bonfim, região Noroeste de Belo Horizonte. Nesta sexta-feira (18) ele repetiu o ato. Teixeira conta que aprendeu a ajudar os outros observando o exemplo do avô.

“Desde criança eu tenho na mente que tem que fazer doação, na Sexta Feira da Paixão principalmente”, diz. Às 7h da manhã de ontem, a fila de pessoas que aguardavam para receber o peixe já chegava a cerca de 400 metros.

Ele diz que não sabe dizer quantas pessoas ele ajuda todo ano. Para ele, o que importa não é a quantidade. “Doação não se fala em números”, diz. Esse ano, o peixe distribuído foi o chicharro, um peixe pequeno da família da cavalinha  vindo do litoral de Santa Catarina. A maioria das pessoas recebeu uma sacolinha com 30 peixes - aproximadamente 1kg-  mas quem chegou primeiro levou um kit especial com 60 animais.  

É o caso da doméstica Maria de Fátima Raimunda, 69. Moradora da ocupação Rosa Leão, na região Norte de Belo Horizonte, ela chegou na praça do Peixe na manhã de quinta feira com o marido, seis filhos e dois netos esperar pela doação. Todos os adultos ganharam a sacola com 60 peixes.

“Todo ano tem que vir aqui buscar o peixinho da Semana Santa. Nós passamos a noite jogando conversa fora para distrair”, conta Maria de Fátima. Os netos da doméstica levaram brinquedos e passaram o tempo correndo e jogando bola.

O sapateiro, cantor e compositor Oliveira Jaquison,63, não foi tão prevenido quanto Maria de Fátima. Ele vai de Contagem ao bairro do Bonfim todo ano para pegar os peixes, mas dessa vez chegou depois das 7h da manhã e foi para o final da fila. Mas, mesmo assim, não perdeu o bom humor e nem a esperança. ”Vai demorar, mas tenho certeza que vai ter para mim também”, disse.

Uma fila paralela foi formada para idosos, grávidas e deficientes físicos. O primeiro a receber o alimento foi o aposentado José Antônio Delfino, 51.  “Ajuda muito a gente, eu tô sem dinheiro e isso vai garantir o almoço”, comemora ele, que vai dividir a doação com os outros quatro membros da família”

Contagem

Ainda nesta sexta-feira (18), uma moradora de Contagem, na região metropolitana da capital distribuiu 500 kg de peixe, 160 kg de salsinha para famílias carentes da cidade e 150 sacos contendo pipocas e balas para  crianças.

Maria das Graças Alves, 62, realiza a distribuição na cidade há 15 anos, no bairro Tijuca. Ela contou que recebe a mercadoria de dois comerciantes da cidade. “Temos que ser solidários com as pessoas e disseminar essa solidariedade”, disse.  A distribuição ocorreu de 8h até às 15h30. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave