Massa elogia evolução da Williams, mas mantém cautela

Piloto brasileiro foi o sexto mais rápido nos treinos livres para o GP da China e ficou safisfeito com as atualizações que a equipe levou para Xangai

iG Minas Gerais | Da Redação |

Sexto mais rápido dos treinos livres do GP da China, nesta sexta-feira, Felipe Massa ficou satisfeito com as atualizações que a Williams levou para Xangai. A equipe britânica mostrou boa evolução em relação aos treinos das corridas anteriores e aumentou a expectativa sobre a sessão classificatória, neste sábado.   "Todas as atualizações que trouxemos para cá melhoraram nossa performance, o que é algo muito positivo. Ter novas peças para usar é uma boa notícia. Demos alguns bons passos à frente", avaliou Massa, que manteve a cautela antes da classificação. "O equilíbrio e a sensibilidade do carro está melhor, mas sabemos que a maioria das outras equipes também evoluiu", ponderou.   Massa só ficou preocupado com as baixas temperaturas de Xangai e a falta de aderência da pista. "As temperaturas mais baixas tornaram a pista escorregadia e, se chover amanhã, será a mesma coisa na corrida", projetou o brasileiro.    A baixa temperatura ampliou o desgaste dos pneus Pirelli. "Tivemos problemas com um pouco de granulação no pneu dianteiro, mas podemos fazer algumas mudanças para resolver este problema. Hoje foi um bom dia e os trajetos mais longos do treino nos deram boas informações para que possamos trabalhar", comentou.    Parte da evolução da Williams pode ser atribuída ao trabalho do reserva Felipe Nasr. O brasileiro, que vem ganhando chances nos testes da equipe, voltou a pilotar o carro no primeiro treino livre desta sexta e deu sequência ao trabalho de desenvolvimento do modelo FW36.   "Foi um pouco desafiador porque eu nunca tinha pilotado nesta pista. Então, enquanto eu testava novos componentes do carro, eu também aprendia sobre o circuito, o que comprometeu um pouco a velocidade", avaliou Nasr, que também reclamou da falta de aderência da pista. "A pista estava fria e a aderência, baixa. Mas o fator positivo é ter conhecido um novo circuito e ter passado mais tempo pilotando o carro", disse o reserva da Williams.

Leia tudo sobre: Fórmula 1f1felipe massagp da china