Triângulo cobra Samu regional

Serviço de Uberaba tem apenas seis viaturas para atender 1 milhão de pessoas de 27 cidades

iG Minas Gerais | Suellen Amorim |

Distância. Cobrindo uma área extensa, viaturas do Samu de Uberaba chegam a se deslocar até 300 km para fazer um único atendimento
Juliano Carlos/Jornal de Uberaba
Distância. Cobrindo uma área extensa, viaturas do Samu de Uberaba chegam a se deslocar até 300 km para fazer um único atendimento

Apenas seis viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Uberaba atendem 27 municípios do Triângulo Mineiro, que somam uma população de aproximadamente 1 milhão de pessoas. São, em média, 200 atendimentos diários, encaminhados para dois hospitais e duas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs).  

De acordo com o secretário municipal de Saúde de Uberaba, Fahim Sawan, a sobrecarga no Samu da cidade prejudica a qualidade do serviço e causa demora no atendimento ao cidadão. “A região é muito extensa, e às vezes a ambulância precisa percorrer até 300 km com um paciente, buscando atendimento”, diz o secretário.

Além dos problemas no transporte dos pacientes em uma área extensa de cobertura, a região também enfrenta dificuldades na disponibilidade de leitos de urgência e emergência. “Uberaba perdeu seis hospitais nos últimos 20 anos, o que equivale a quase 300 leitos, e a cidade só cresceu. O município precisava de 600 leitos, no mínimo, para atender à demanda”, diz Sawan.

União. A situação está levando municípios da região a se organizarem no Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo Sul (Cistrisul). A iniciativa deve começar a ser instalada dentro de seis meses e visa a aquisição de 24 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para a região, além da construção de nove novas Unidades Básicas de Saúde (UBS), reforma e ampliação de outras dez UBSs, a implantação de duas UPAs, um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) com unidades de acolhimento infantil e adulto, além do Hospital Regional de Uberaba, com previsão de inauguração para o segundo semestre deste ano.

Também está prevista a compra de um helicóptero para o deslocamento de casos graves para o polo de Uberaba, como acidentes ocorridos nas BRs–050 e 262, que cortam a região.

O governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, firmou compromisso na tarde dessa quarta para investir cerca de R$ 5 milhões na construção de uma sede administrativa do Cistrisul em Uberaba. As cidades consorciadas deverão ratear todas as despesas administrativas, da ordem de R$ 0,25 por habitante/mês.

Obras pleiteadas pela região Seis carros. É o número de veículos de resgate que atende à região conhecida como Triângulo Sul, todos vinculados a Uberaba. SAMU. O consórcio visa a aquisição de 24 novas ambulâncias do Samu. Média complexidade. Araxá, Frutal e Iturama receberão unidades de saúde capazes de atender casos de média complexidade. Complexos novos. Ainda serão construídos outros quatro complexos de saúde em Uberaba: Hospital Regional UPA da Família Abadia UPA da Família Boa Vista CAPS AD III – bairro Josa Bernardino Centros de trauma. A UFTM deve ganhar um centro de trauma que atenderá acidentes de alta complexidade, e a Uniube, outro centro para média complexidade. 300 km. É a distância que as ambulâncias que atendem à região podem percorrer em um atendimento. 1 milhão. É o número estimado de habitantes beneficiados pelo consórcio. 0 BRs 050 e 262. São estradas que têm acidentes atendidos em Uberaba.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave