Bolshoi seleciona dez bailarinos mineiros para escola no Brasil

Seis candidatos com idades entre 9 e 11 anos já tinham sido escolhidos para a pré seleção; Ao todo, 10 participantes de Minas foram selecionados para a competição

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

Novos alunos do Teatro Bolshoi recebem bolsas de estudos para a sede da companhia, em Santa Catarina
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Novos alunos do Teatro Bolshoi recebem bolsas de estudos para a sede da companhia, em Santa Catarina

Disciplina e dedicação. No segundo dia da pré-seleção para a Escola de Teatro Bolshoi, os adolescentes de 12 a 17 anos precisaram mostrar compostura e técnica no  palco do teatro Atiaia em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Professores da escola em Joinville chegaram na cidade nesta quarta-feira (16) e deram início a pré-seleção dos dançarinos. O processo terminou nesta quinta-feira.

O sonho de ir para a escola ficou mais perto para mais 4 adolescentes que foram indicados para participar da seleção em Joinville, em outubro deste ano, onde vão concorrer com candidatos de vários Estados a bolsas na escola. Nessa quarta-feira seis candidatos com idades entre 9 e 11 anos já tinham sido escolhidos para a pré seleção.  Sendo que ao todo, 10 participantes de Minas foram selecionados para a competição. Os nomes só serão divulgados no próximo 26 de abril.

Nesta quinta foi a vez dos meninos com idades entre 12 e 17 anos participarem da seleção para o balé clássico e dança contemporânea. Algumas dançarinas que fizeram inscrição para o balé  foram convidadas para participar também  da seleção para dança contemporânea.

"Durante a dança do balé nós percebemos que elas tinham mais jeito para a dança contemporânea e por isso avaliamos elas nesse outro segmento", disse o professor Ucrâniano Denys Nevidomy, que dá aulas na escola Bolshoi desde 2000. Foi ele quem  passou os  exercicios e coordenou a dança dos adolescentes durante o processo de seleção dos candidatos.

 Dentre a marioria meninas, João Vitor Monteiro, 12, se destacava por ser um dos poucos dançarinos a participar do processo seletivo. A vontade de ser bailarino surgiu quando ele tinha só 4 anos e pediu para  a mãe Marineide Ferreira dos Santos, 44, para coloco-lo em uma aula de balé.

A mãe só cedeu a vontade do menino quando ele tinha 7 anos e desde então ele faz aulas todos os dias por uma hora como bolsista de uma escola. "Ele sempre gostou de dançar e alguns professores de dança viram um potencial enorme nele. Hoje tenho confiança que ele vai seguir essa profissão", contou Marineide. "Quero muito ser escolhido para dançar na Bolshoi", completou João Vitor.

Mesmo sem completar a maioridade, os adolescentes estão dispostos a ir  morar sem os pais na cidade sulista para estudar na escola caso sejam escolhidos na seleção de Joinville. "Meus pais não podem ir por causa do trabalho em Governador Valadares, mas eu iria mesmo assim para morar em casa de alguma família na cidade", contou Isadora Soares Neves Miranda, 13, que faz balé desde 6 anos de idade.

Para alguns pais a solução para a mudança é mandar os filhos para morarem em casas de outras famílias de bailarinos em Joinville. Como é comum que os dançarinos irem sozinhos para a cidade, há famílias que abrigam os bailarinos turistas.

"Eu fico com o coração apertado dela ficar sozinha em outra cidade, mas se ela passar e quiser seguir os estudos eu vou deixar, porque eu sei que dançar é o sonho dela. Não estarei ao lado dela fisicamente, mas vou buscar sempre apoia-la e ajudar em tudo que for possível", enfatizou a mãe da bailarina, a empresária Karina Neves Soares Miranda.

Essa foi a segunda vez em 14 anos que a escola  esteve em Minas. Nessa sexta-feira (18) os professores da escola Bolshoi vão seguir para outros Estados do Brasil, onde vão continuar a pré seleção que vai levar os candidatos para a seleção final em Joinville.

Sobre a escola

No Brasil a Bolshoi existe desde 2000. Ela segue o modelo da famosa escola de mesmo nome na Rússia. Em Joiville, ela conta atualmente com 300 alunos sendo que 101 são meninos. Os bailarinos são de várias partes do país. Durante os cursos de balé clássico e dança contemporânea, além de técnicas para as danças, os alunos têm aula de partitura, música dueto, onde aprendem apresentações em dupla.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave