Criação de emprego formal em março é menor em 15 anos

Apesar da baixa, o ministro Manoel Dias disse que está mantida a previsão de geração de 1,5 milhão de vagas formais até o final do ano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O saldo da geração de empregos formais em março deste ano foi de 13.117 vagas, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira, 17, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O número é o resultado da diferença entre 1.767.969 contrações e 1.754.852 demissões.

"Foi o pior resultado para março desde 1999", afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. Apesar da baixa, o ministro disse que está mantida a previsão de geração de 1,5 milhão de vagas formais até o final do ano.

O resultado de março ficou abaixo da expectativa do mercado. Pesquisa realizada pelo AE Projeções junto a 14 instituições do mercado financeiro mostra que o saldo do Caged de março apontaria geração líquida de 50.000 a 178.000 vagas com carteira assinada, em cálculos sem ajuste sazonal.

Segundo os dados do Caged, o saldo entre demissões e contrações pela indústria brasileira encerrou março positivo. O resultado foi a geração formal de 5.484 mil postos de trabalho no terceiro mês deste ano.

A geração de trabalhos formais também foi positiva para o setor de serviços em março. O segmento terminou o mês com 37.453 vagas criadas, como resultado da diferença entre contratações e demissões. Serviços foi o principal gerador de empregos em março cujo resultado geral verificado pelo Caged foi de 13.117 postos de trabalho no mês.

Ainda de acordo com o Caged, entre janeiro e março o Brasil registrou um saldo de geração de vagas formais de emprego de 344.984. O saldo é superior às 306.068 vagas geradas no primeiro trimestre de 2013. Segundo o ministério, em 12 meses foram 1.027.406. Postos gerados.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave