“Máquina não pode parar”, diz Executivo

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

A Prefeitura de Nova Lima se defende e afirma que mesmo com a iminente saída de Cássio Magnani (PMDB), a “máquina não pode parar”.  

Por meio de assessoria, o Executivo negou qualquer motivação política para conceder o aumento aos servidores municipais. A prefeitura explicou que vai enviar à Câmara uma proposta definitiva de reajuste depois de fechar a negociação com os funcionários.

“Os servidores terão os vencimentos reajustados como em todos os anos. Em 2013, foi de 10% e, agora, pretendemos 12%. Mas ainda estamos dialogando com o sindicato para mandar a proposta final ao Legislativo. Mesmo com a possibilidade de saída do cargo, o prefeito Cássio Magnani está trabalhando. A máquina continua funcionando” divulgou o Executivo.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Lima (Sindserp), também por meio de assessoria, esclareceu que enviou suas demandas ao Executivo e que está aguardando a realização de uma assembleia para negociar o reajuste. A entidade afirmou que os valores e os benefícios que estão no texto de lei enviado por mensagem à Câmara foram determinados pelo prefeito. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave