Produtos químicos podem levar os homens a serem inférteis

Substâncias estão envolvidas em uma série de problemas, como câncer

iG Minas Gerais | Deborah Blum |

Ftalatos. Estudo de universidade dos EUA sugere que, em contato com a pele do homem, composto pode contribuir para infertilidade
Pedro Vilela/ O Tempo
Ftalatos. Estudo de universidade dos EUA sugere que, em contato com a pele do homem, composto pode contribuir para infertilidade

Nova York, EUA. Para estudar o impacto dos produtos químicos usados no dia a dia sobre a fertilidade, pesquisadores do governo dos Estados Unidos passaram quatro anos acompanhando 501 casais que tentavam ter filhos. Uma das descobertas se destacou: embora homens e mulheres sejam expostos a produtos químicos tóxicos, os homens têm muito mais chances de sofrerem problemas de fertilidade como consequência.

A diferença entre os gêneros foi particularmente grande no caso dos ftalatos, os compostos que são utilizados em todo canto para tornar os plásticos mais flexíveis e para as loções cosméticas se espalharem com mais facilidade na pele. Mulheres que usam mais cosméticos frequentemente possuem níveis mais altos de ftalatos em seu corpo, conforme averiguado nos exames de urina. Porém, níveis equivalentes de ftalatos geravam infertilidade apenas nos parceiros do sexo masculino.

“Os homens são os principais afetados por isso”, afirma Germaine Buck Louis, epidemiologista do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano e uma das autoras do relatório, publicado recentemente na revista “Fertility and Sterility”.

Os ftalatos pertencem a um grupo de compostos industriais conhecidos como desreguladores endócrinos, uma vez que interferem no funcionamento do sistema endócrino, responsável pela produção e distribuição dos hormônios no corpo. Essas substâncias químicas estão envolvidas em uma série de problemas de saúde, incluindo defeitos de nascença, câncer e diabetes.

Mas é seu efeito no sistema reprodutor humano que mais preocupa os pesquisadores. Um conjunto cada vez maior de pesquisas realizadas nas últimas duas décadas sugere que os ftalatos podem reorganizar o sistema reprodutor dos homens, interferindo no funcionamento dos hormônios androgênicos, tais como a testosterona, que têm um papel fundamental no desenvolvimento masculino. Esse mecanismo, acreditam os especialistas, explicaria as descobertas que ligam a exposição aos ftalatos a mudanças no desenvolvimento testicular e na qualidade do esperma.

Origem. O foco na fertilidade masculina data do início dos anos 90, quando os pesquisadores publicaram um estudo sugerindo que a exposição a produtos químicos poderia estar ligada ao declínio constante na qualidade do sêmen. Um dos autores desse estudo, Niels Skakkebaek da Universidade de Copenhagen, sugeriu que a má formação do sistema reprodutor masculino pode estar ligada à exposição ambiental a diferentes compostos, que incluem desreguladores endócrinos como os ftalatos.

Estudos mais recentes nos EUA também sugerem uma ligação entre a exposição aos ftalatos e danos aparentes no esperma. As descobertas são apoiadas por uma série de estudos com animais, em especial com ratos, que demonstraram que os compostos são capazes de interferir na masculinização dos animais mais jovens, resultando em estranhas mudanças físicas no trato reprodutivo masculino.

“Eles interferem na forma como a testosterona é fabricada”, afirmou Heather Patisaul, professora de biologia da Universidade do Estado da Carolina do Norte. “Tudo o que está ligado à testosterona provavelmente será afetado no processo”.

Onde estão

Composto. Ftalatos são encontrados nos canos de PVC que levam a água, e nos tubos usados para aplicar medicamentos nos hospitais, nas coberturas gástricas dos remédios, incluindo a aspirina.

Efeitos do composto entre as mulheres seriam menores Nova York. As mulheres também possuem hormônios androgênicos, mas em menor grau, e, de acordo com algumas teorias, é por isso que existem efeitos menores – embora notáveis, dos ftalatos na fertilidade feminina. Embora as “evidências de que existam efeitos na fertilidade masculina sejam convincentes”, segundo Tracey Woodruff, diretora do programa de saúde reprodutiva e meio ambiente da Universidade da Califórnia, ainda é difícil averiguar quais são os impactos. Por outro lado, os ftalatos costumam ser metabolizados em poucas horas. Seu impacto não seria tão profundo se as pessoas não fossem constantemente expostas às diversas fontes desses compostos. Além disso, para evitá-los, basta ler as embalagens de cosméticos e outros produtos de cuidados pessoais, dando preferência àqueles que não contêm ftalatos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave