Educar filhos é o principal investimento de brasileiros

Falta de educação pública torna gastos maiores no Brasil

iG Minas Gerais |

Sonho. Pais investem cada vez mais na educação dos filhos por falta de ensino público de qualidade
Daniel Iglesias/ O TEMPO
Sonho. Pais investem cada vez mais na educação dos filhos por falta de ensino público de qualidade

São Paulo. Os pais brasileiros são os que mais apostam no gasto em ensino para garantir o sucesso dos filhos. Um estudo global elaborado pelo banco HSBC mostra que 79% dos entrevistados no Brasil acreditam que pagar pela educação é o melhor investimento que podem fazer para a próxima geração, informa o jornal “O Estado de S. Paulo”. Depois do Brasil, a importância é maior na China (77%), Turquia e Indonésia (cada um com 75%), sendo a média mundial de 58%. A pesquisa foi realizada com 4.592 pessoas de 15 países entre dezembro de 2013 e janeiro deste ano.  

No recorte com dados apenas dos brasileiros, os entrevistados apontaram a educação como destino ideal de recursos alocados para o suporte financeiro dos filhos. No Brasil, 44% aportariam preferencialmente o dinheiro para os estudos – resultado também acima da média mundial (42%). A segunda opção é o fundo de investimento (15%), seguida pela ajuda para iniciar um negócio (10%). A relevância do Brasil na pesquisa pode ser explicada por dois grandes motivos. Primeiro, educação de qualidade no país se tornou sinônimo de ensino privado – segundo o levantamento, 66% dos entrevistados brasileiros acreditam que a escola particular é melhor do que a pública. Em segundo lugar, é inegável que há uma mudança comportamental, com aumento da importância dada para a educação.

Os dados do estudo do HSBC mostram que 97% dos pais desejam que os filhos frequentem a universidade, 84% que frequentem uma pós-graduação e 77% esperam que os filhos tenham um nível de educação melhor do que a deles. “Cada vez mais o brasileiro quer se destacar no mercado. Talvez o brasileiro nunca tenha se preocupado com educação como antes”, afirma Augusto Miranda, diretor de gestão de patrimônio do HSBC.

Saiba mais Inflação: Em 12 meses encerrados em fevereiro, a inflação do item educação aumentou 8,72%, segundo o IBGE Tempo na escola: Dados da Pnad revelam que o porcentual de brasileiros com mais de 22 anos com 0 a 4 anos de estudo caiu à metade entre 1992 e 2012: de 60% para 33,1% da população. Na outra ponta, a parcela dos que têm 12 anos ou mais de estudo subiu de 7,6% para 15,9% Prioridade: 79% dos entrevistados no Brasil acreditam que pagar pela educação do filho é melhor investimento

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave