Pezão cria palanque para três candidatos

iG Minas Gerais |

Rio de Janeiro. O PMDB do Rio, que retirou o apoio à presidente Dilma Rousseff com o argumento de que ela não poderia ter mais de um candidato aliado ao governo do Rio, caminha agora para abrir o palanque de reeleição do governador Luiz Fernando Pezão a três candidatos ao Palácio do Planalto: a própria Dilma, o tucano Aécio Neves e o pastor Everaldo Dias, do PSC.  

Pezão e o ex-governador Sérgio Cabral prometem fazer campanha para Dilma. “Se a presidente pode ter quatro palanques no Rio de Janeiro, por que o Pezão não pode ter três, da Dilma, do Aécio e do pastor Everaldo? É para isso que vamos trabalhar”, disse o secretário geral do PSD-RJ, deputado estadual André Corrêa, líder do governador Pezão na Assembleia Legislativa, depois de participar do jantar que lançou a chapa “Aezão” – Aécio e Pezão.

Quatro aliados de Dilma disputam o Palácio Guanabara: Pezão; o petista Lindbergh Farias; o ex-governador Anthony Garotinho (PR) e o ex-ministro Marcelo Crivella (PRB).

O PSDB fez oposição ao ex-governador Sérgio Cabral e a Pezão desde o primeiro dia de governo nos últimos sete anos. Os tucanos do Rio resistem à aliança formal pela reeleição de Pezão, mas têm interesse no apoio do PMDB-RJ na candidatura de Aécio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave