Torcedores lamentam ausência de Dagol e Goulart, mas mostram confiança

Marcelo Oliveira confirmou a entrada de Willian e Elber nas vagas dos vetados

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Esportes - Belo Horizonte, Mg. Libertadores da America. Cruzeiro x Cerro Porteno-PAR. Jogo de ida das oitavas de final no estadio Mineirao em Belo Horizonte - Bra. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.4.14
LÉO FONTES/O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte, Mg. Libertadores da America. Cruzeiro x Cerro Porteno-PAR. Jogo de ida das oitavas de final no estadio Mineirao em Belo Horizonte - Bra. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 16.4.14

O discurso da diretoria do Cruzeiro desde o ano passado é baseado na premissa de que o clube montou um grupo forte, com titulares e reservas de alto nível. Pensando assim também, o torcedor celeste até reclama da ausência do atacante Dagoberto e do meia-atacante Ricardo Goulart, ambos ausências certas diante do Cerro Porteño (PAR), nesta quarta-feira, no Mineirão, primeira partida das oitavas de final da Copa Libertadores. Dagoberto está fora do duelo com os paraguaios por conta de uma lesão na coxa direita, enquanto Goulart foi poupado por dores musculares na mesma região. “É ruim para o Cruzeiro não ter Dagoberto e Ricardo Goulart, porque o time está acostumado a jogar com os dois. Mas, temos boas opções, como o Willian e o Élber, garoto que já merece uma boa oportunidade há tempos” analisa o comerciante Gleidson Ferreira, 34 anos. A ausência da dupla, na opinião do cruzeirense Geraldo José, 26, joga pressão em cima de outro grande jogador da Raposa. “Jogar sem o Dagoberto e o Goulart é ruim, mas isso faz com que o Everton Ribeiro seja pressionado a fazer uma boa partida. Ele está devendo uma ótima apresentação. Mas, a expectativa mesmo é pelo Willian, o décimo segundo jogador do Cruzeiro”, ressalta. Mesmo sabendo da importância de Dagoberto, o militar Thiago Teixeira, 28, ainda encontra um ponto positivo com o veto ao jogador no jogo desta quarta. “O Dagoberto se excede em entradas nos adversários, tem estopim muito curto e pode ser expulso a qualquer momento. Esse é o único fato positivo pela ausência dele”, opinou.  

Leia tudo sobre: cruzeiroraposatorcidalibertadoreschina azul