Jovens são favoráveis a roupa social no trabalho, mostra levantamento

Pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios aponta que trajes são associados à seriedade e confiança; análise acredita que postura corporativa está mais disseminada

iG Minas Gerais | Da Redação |

undefined

Trajes sociais no ambiente corporativo costumam ser uma dúvida entre os mais variados profissionais. Qual seria a vestimenta adequada para o cotidiano de uma empresa na opinião de quem está ingressando no mercado de trabalho?

Foi seguindo essa diretriz, que o Nube, Núcleo Brasileiro de Estágios, realizou uma enquete entre os dias 17 e 28 de março, para saber se a maioria é a favor do uso da roupa social no ambiente de trabalho. Desde 1998 no mercado, o grupo oferece vagas de estágio e aprendizagem em todo o país e possui mais de 6 mil empresas clientes, 12 mil instituições de ensino conveniadas e um banco de dados com 3,2 milhões de jovens cadastrados.

Com a participação de 18.348 internautas, a opção mais votada da pesquisa foi “Sim, transmite seriedade e confiança”, com 58,48%. Para o coordenador de recrutamento e seleção do Nube, Erick Sperduti, o resultado mostra que as informações relacionadas à postura corporativa estão sendo disseminadas com maior precisão pelos jovens. "Já existe uma maior consciência para a transmissão de seriedade no ambiente profissional”, explica.   A segunda colocação também defende o uso de roupas mais adequadas. Para 3.311 pessoas, representando 18,05%, ficou o item “Sim, ambiente corporativo é diferente da sala de aula”.   Uma parcela do público acredita serem as roupas algo flexível, exigidas mais durante ocasiões especiais - o terceiro lugar no ranking foi “Depende, somente em reuniões ou eventos importantes”, com 17,31%, ou seja, 3.176 usuários. A opção “Contra, a roupa não diz nada sobre a pessoa”, foi selecionada por 913 internautas (4,98%) ficando em quarta colocação, seguido por “Não, o jovem deve se vestir informalmente”, em último no placar, com apenas 1,19% (219).

Dicas Responsável por acompanhar a seleção dos mais variados cursos, o recrutador comentou alguns erros frequentes na hora de montar o look. Dentre as peças a serem evitadas, ele lista, para as mulheres, calça legging, blusas decotadas ou regatas, saias justas ou curtas, tênis, moletom e bermudas, além de sapatos com salto muito alto ou com cores chamativas. Já nos homens, bermudas, moletons, tênis, regatas e bonés devem ser evitados.

Para as moças, ele indica saia social - na altura ou abaixo do joelho, ou calça, combinadas com camisas de cores neutras, como azul, preto, marrom ou cinza. Para os rapazes, de preferência social completo (camisa, calça, gravata). “Esse requisito só deve ser alterado caso haja uma solicitação específica da organização”, finaliza o especialista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave