Arcebispo de BH, Dom Walmor, celebra missa pelos enfermos

Durante a missa, foi feita uma benção especial aos enfermos e aos idosos; arcebispo também visitou um hospital nesta sexta-feira (16)

iG Minas Gerais | SUELLEN AMORIM |

Dom Walmor celebrou a Missa pelos Enfermos na manhã desta quarta-feira (16) no Santuário São Judas Tadeu, no bairro da Graça, em Belo Horizonte
Alex de Jesus/ O Tempo
Dom Walmor celebrou a Missa pelos Enfermos na manhã desta quarta-feira (16) no Santuário São Judas Tadeu, no bairro da Graça, em Belo Horizonte

O arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, celebrou ontem pela manhã missa na Igreja de São Judas Tadeu, no Bairro da Graça, região Nordeste de Belo Horizonte, como parte da agenda prevista para a Semana Santa. Na ocasião, Dom Walmor realizou bênção especial para os enfermos e idosos, como a aposentada Geralda Marcelina Ferreira, 105 anos, que foi à celebração com dois de seus cinco filhos. “Eu gosto muito de viver, vim agradecer pela vida”, conta.

Na reflexão do dia, o arcebispo lembrou o tema da Campanha da Fraternidade (CF) deste ano, “Fraternidade e Tráfico Humano”, dialogando com a passagem bíblica na qual Judas teria entregado a vida de Jesus aos soldados do Império Romano por 30 moedas de prata. Para Dom Walmor, o trecho resgata o tema da CF 2014. “O Evangelho mostra que a lógica humana leva ao absurdo de negociar a vida e a dignidade humanas”, comentou.

Dom Walmor ainda afirma que, com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, a arquidiocese de Belo Horizonte deve trabalhar para colaborar com as Polícias Civil e Militar na vigilância de casos de tráfico humano. “A Arquidiocese de Belo Horizonte está trabalhando na implementação de um programa de divulgação, em todas as nossas igrejas, de serviços de prevenção a casos de tráfico humano, como o disque-denúncia”, afirma o arcebispo, que diz que o momento é de atenção voltada para o problema.

Devoção. Cerca de 300 fiéis compareceram à celebração, movidos pela fé e pela gratidão, como a aposentada Andrezina Goulart, 72, que desde que saiu de um coma de seis meses, provocado por uma meningite em janeiro de 2006, usa o período da Semana Santa para agradecer. “Tive lesões no ouvido e nos dedos, mas não tive lesão cerebral, é muita bênção. Deus me trouxe à vida para cuidar do meu marido, que é cardíaco”, diz, emocionada.

Já a dona de casa Ineris Ferreira, 68, compareceu à celebração para pedir pela recuperação do neto Gustavo Ferreira, de cinco anos. “Ele teve o intestino operado cinco vezes, agora está normalizando, pedimos e já agradecemos pela recuperação dele”, conta. Ao final da celebração, houve distribuição de água benta aos fiéis.  

Leia tudo sobre: missaenfermosdom walmorarcebispobelo horizonte