O que fazer com o seu dinheiro

iG Minas Gerais |

Carlos, leio sempre sua coluna no jornal Super e gosto muito das orientações. Minha preocupação é porque tenho R$ 150 mil na poupança da caixa e vou, todo mês, colocando na faixa de R$ 1.500. Não tenho intenção de comprar nada até que passe a Copa ou até o fim do ano, em que imagino que as ofertas serão mais suaves em relação aos imóveis. Pergunto se esse é o caminho certo ou estou muito fiel à caderneta de poupança, deixando de analisar outras aplicações. Informo que sempre apliquei meu dinheiro em cadernetas de poupanças. (Ribeiro – Belo Horizonte) Ribeiro, sua pergunta é muito interessante e, a partir dela, posso responder a diversas dúvidas que me são enviadas por outros leitores da coluna. Primeiramente, você demonstra ter alguns hábitos financeiros extremamente saudáveis. O primeiro deles é ter um orçamento doméstico bem-equilibrado, o que te permite ter uma sobra todo mês. Somente aqueles que conseguem ter um gasto menor do que os ganhos contam com uma sobra que poderá ser economizada. Outro hábito muito importante é ter disciplina em relação às economias. Você não conseguiu juntar esse valor da noite para o dia. Foram meses e meses, até mesmo, vários anos para ter acumulado esse capital. Você não disse, mas parece que esse capital foi acumulado tendo um objetivo: adquirir um imóvel. Esse é outro ponto importante: termos clareza em relação aos nossos objetivos ou sonhos. Pois, sabendo qual será a recompensa, ficará mais fácil suportar os sacrifícios necessários para economizar mensalmente os valores necessários. No tocante ao seu objetivo, alguns especialistas do mercado imobiliário concordam com seu diagnóstico. Há uma boa possibilidade de termos uma retração nos preços dos imóveis. Em algumas regiões, já se pode observar esse comportamento. Já aumentam as ofertas daqueles que precisam vender seu imóvel. Desde já, você pode monitorar o mercado e, em caso do surgimento de um bom negócio, realizá-lo. Em relação às opções de investimento, preciso fazer algumas observações. A caderneta de poupança ainda é a principal aplicação da maior parte dos brasileiros. Até por uma razão cultural. Quase todos crescemos em um ambiente que a caderneta era basicamente a única opção de investimento disponível. Mas esse quadro mudou bastante nos últimos anos. O mercado financeiro brasileiro se sofisticou e, hoje, grande parte dos bancos oferece um portfólio imenso de possibilidades de investimento para os seus clientes. Para escolher o melhor investimento, você deve observar alguns pontos. O primeiro deles é o seu perfil como investidor. Você aceitaria correr risco em seu investimento? Risco é a possibilidade de prejuízo. Outra questão é o prazo em que você pretende usar o dinheiro. No seu caso, é curto prazo. Então, você deve buscar aplicações que lhe garantam liquidez. O que é isso? Em outras palavras, aplicações onde eu posso sacar o dinheiro mais facilmente. Se eu tiver uma aplicação com um longo tempo de carência, se tiver de sacar o dinheiro antes, haverá uma perda financeira. Finalmente, o melhor investimento vai depender também do valor disponível para aplicação. Para o seu montante, os bancos já oferecem mais algumas opções. Nesse caso, é sempre importante ficar atento aos custos desse investimento. Os bancos cobram uma taxa de administração na maior parte desses produtos. Taxa de administração que diminui o rendimento. No seu caso, acredito que, neste momento, a caderneta de poupança é uma ótima opção. Principalmente pela liquidez. Se surgir um bom negócio imobiliário, o dinheiro estará disponível. Neste mês, continuo com a promoção do livro “Meu Dinheiro”, buscando que mais pessoas possam adquiri-lo. Os leitores interessados podem me enviar um e-mail que retorno com as indicações de como proceder. No livro, são discutidos temas importantes sobre finanças pessoais de uma forma que ajude os leitores a melhorar o seu relacionamento com o dinheiro. Mandem dúvidas e sugestões para o e-mail carloseduardo@harpiafinanceiro.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave