Estágio gera polêmica

Dezenas de mães de alunos reclamaram que uma empresa usou a prefeitura para enganá-las

iG Minas Gerais | Evandro Teles |

Oferta de estágio a adolescentes gerou polêmica na prefeitura
Moisés Silva
Oferta de estágio a adolescentes gerou polêmica na prefeitura

Dezenas de mães de estudantes, com idade entre 15 e 17 anos, denunciaram na tarde de ontem que uma empresa usou a prefeitura para oferecer estágio e depois queria cobrar pela inscrição no espaço público.

Segundo a dona de casa Jussara Pessoa, de 36 anos, a sua filha de 17 anos recebeu na Escola Estadual Sílvio Lobo um cartão em que a empresa Vouche convidava os alunos a se apresentarem na prefeitura para ser encaminhados a um estágio. “Senti-me enganada. Perdemos tempo e dinheiro para vir aqui, na esperança de conseguir uma vaga de estágio para a minha filha. Confiamos que era uma coisa séria por causa do endereço da prefeitura”.

O dono da empresa Vouche, Elson Carlos Duarte, afirmou que a prefeitura negou-se a ceder o auditório para que ele ministrasse a palestra. “Funcionamos como agentes de integração entre as empresas e aqueles que buscam um estágio”.

A assessoria de comunicação da prefeitura, no entanto, informou que uma empresa de Betim solicitou o espaço para realizar uma palestra sobre empregabilidade, porém foi certificado que a contratada para a palestra, a Vouche, estaria cobrando inscrição para estágios, como o Jovem Aprendiz do governo federal, e a apresentação foi suspensa. Acionada, a Polícia Militar fez uma ocorrência.

Ainda segundo a assessoria da prefeitura, todas as pessoas que foram convidadas pela Vouche foram encaminhadas para a Superintendência de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) para se cadastrarem gratuitamente nos programas de estágio e no Jovem Aprendiz.  Parceiros

A prefeitura informou também que parcerias com o Sesc e o Senac garantem a oferta de cursos gratuitos para jovens que buscam qualificação profissional.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave