Polícia Civil apreende 30 quilos de cocaína em Lagoa Santa

Quatro pessoas foram presas no último dia 10 de abril; abordagens tiveram início no dia 2

iG Minas Gerais | Da redação |

undefined

Quatro pessoas foram presas e 30 quilos de cocaína apreendidos pela Polícia Civil durante a Operação Nuvem Branca, no dia 10 de abril, em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os suspeitos Vanil Máximo de Oliveira, de 38 anos, Paulo Deives Ferreira de Queiroz, de 48, Marcelo Teixeira, de 37, e Jéssica Francielly Santos, de 22, foram presos em flagrante com a droga. Nesta segunda-feira (15), dois dos suspeitos foram apresentados à imprensa.

As abordagens da operação policial tiveram início no dia 2 de abril, sendo feitas por equipes do Departamento de Investigações de Crimes Contra o Patrimônio (DICCP), tendo como objetivo o combate ao tráfico de drogas. A informação levantada por policiais da 2ª Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Cibernéticos, apontando que traficantes estariam se articulando por meio da internet, passou a orientar os trabalhos.

O monitoramento dos suspeitos, a realização de campanas e o uso do serviço de inteligência foi o conjunto de medidas que possibilitou à equipe chegar aos envolvidos no crime, no dia 10, resultando na prisão em flagrante dos quatro suspeitos, no Bairro Shalimar, em Lagoa Santa.

Trabalhando sob o comando dos delegados Vicente Guilherme e César Matoso, os policiais localizaram 30 quilos de cocaína escondidos em um caminhão, apreendendo a droga e o veículo, bem como um carro de passeio Golf e um Celta, que também eram utilizados pela quadrilho no tráfico de drogas.

Os presos Vanil Máximo, Paulo Deives e Marcelo  Teixeira foram encaminhados ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira. A presa Jéssica Francielly seguiu para o Ceresp Centro-Sul, no Bairro Santo Antônio. Participaram da operação os investigadores Théo, Renato, Juliano, Raquel, Ramiro, Joel, Lívio, Felipe, Humberto, Sérgio, Valdeci e Rodrigo, o escrivão Rodrigo, os inspetores Robson e Magela e o Grupo de Pronta Resposta Qualificada da Divisão de Operações Especiais (Deoesp).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave