Prandelli exibe confiança em presença de Rossi, mas pede calma

Excelente jogador da Fiorentina se recupera de lesão e pode defender a Itália na Copa do Mundo

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Rossi pode defender a Azzurra no Brasil
REPRODUÇÃO/FIGC
Rossi pode defender a Azzurra no Brasil

O técnico da seleção da Itália, Cesare Prandelli, está esperançoso em contar com Giuseppe Rossi na Copa do Mundo no Brasil, mas ao mesmo tempo pediu cautela com o atacante, que tem um longo histórico de lesões. Rossi, da Fiorentina, era o artilheiro do Campeonato Italiano até sofrer contusão no joelho direito em janeiro e só recentemente começou a treinar novamente. Mesmo assim, foi chamado pelo treinador para testes, realizados na segunda-feira e nesta terça-feira.

"Eu não posso dizer nada. Os testes devem ser avaliados", disse Prandelli, ao término dos dois dias de atividades. "O que é importante em relação a Giuseppe Rossi é não colocar pressão sobre ele, tem que se recuperar psicologicamente e fisicamente", acrescentou.

"Não é certo dizer se sou pessimista ou otimista. Temos que esperar pela evolução, vê-lo em campo e, em seguida, vamos ver. Eu não posso dizer qualquer outra coisa. Ele é um talento e queremos que ele esteja pronto e entre os 11. Mas ele teve uma lesão grave. Temos que esperar por uma recuperação física e psicológica, todos nós somos seus fãs".

Além de Rossi, Antonio Cassano também esteve no grupo dos 42 convocados após marcar 11 gols em uma temporada de destaque no Parma. Ele não atua pela seleção da Itália desde a Eurocopa de 2012, mas agora parece estar próximo de ser convocado para a Copa do Mundo. Situação bem diferente das de Francesco Totti, Luca Toni e Antonio di Natale, que não foram lembrados para esse período de avaliação e praticamente foram descartados pelo técnico da Itália.

"Estes são os jogadores", disse Prandelli. "Se houver alguma emergência, nós avaliaremos outros. Mas eu gosto de ver os jovens que têm mostrado recentemente como podem lidar com a pressão. Esses rapazes são o melhor que poderia ter escolhido. Falei com eles esta manhã e disse-lhes que até o final da temporada, todos eles estão jogando por seu lugar entre os 23 da Copa".

Um dos jogadores que acabou não sendo convocado foi o atacante Mattia Destro, da Roma, apesar dele ter marcado 13 gols em 18 partidas após se recuperar de uma lesão no ombro. Ele, porém, foi suspenso por três jogos recentemente por agredir Davide Astore, do Cagliari, e Prandelli usou o seu rigoroso código de ética para deixá-lo fora do período de testes. O treinador alertou que problemas disciplinares podem levar jogadores a ficarem fora da Copa do Mundo.

"Esta manhã falei com os jogadores e os lembrei que o código de ética também conta no último mês", disse Prandelli. "Quem comete um erro fica em casa, porque isso significa que ele não pode lidar com a pressão de uma Copa do Mundo. Estou farto de ver certas atitudes. Os jogadores da seleção devem ter força para não sucumbir à provocações. Estou convencido de que ninguém vai cometer um erro".