Suprema Corte indiana reconhece existência de terceiro gênero sexual

Seleto grupo agora poderá receber e ser beneficiado dos programas sociais que já atingem todas as minorias do país

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma decisão inédita colocou os olhares do mundo para a Índia nesta terça-feira (15). Isso porque a Suprema Corte do país reconheceu e autorizou a existência de um terceiro gênero - além de feminino e masculino. Com a ação, transgêneros e eunucos poderão ter seus direitos reconhecidos perante a lei. 

“O reconhecimento dos transgênero como terceiro gênero não é uma questão social ou médica, mas de direitos humanos”, declarou o juiz K.S. Radhakrishnan. 

A decisão da Corte deixou os governos estaduais e federal responsáveis de identificar e realizar o cadastramento de todas as pessoas que desejarem ser registradas no terceiro gênero neutro. O grupo também passará a ter acesso aos mesmos programas sociais que outros grupos minoritários recebem. 

Os responsáveis pela decisão da Corte são parte de um grupo de Direitos Humanos do país, encabeçado pelo ativista eunuco Laxmi Narayan Tripathi. O projeto estava sendo analisado desde 2012.

 

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave