Corinthians ganha arena inacabada em entrega simbólica

Itaquerão será passado para o clube paulista nesta terça-feira, quando será realizada checagem do funcionamento das instalações

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Fast promete arquibancada do Itaquerão dentro do prazo
Reprodução/Facebook
Fast promete arquibancada do Itaquerão dentro do prazo

Corinthians e Odebrecht farão nesta terça-feira o “comissionamento” da obra do Itaquerão, ou seja, a empreiteira passará simbolicamente a arena para as mãos do clube em uma cerimônia em Itaquera e haverá uma checagem do funcionamento das instalações e negociação de possíveis acertos. Isso significa também que a empresa retirará do canteiro de obras a maior parte do contingente de operários que estavam em atividade até esta segunda-feira, mesmo com muito serviço ainda por fazer.

Para finalizar o estádio para Copa, a fim de receber o jogo de abertura do torneio, os funcionários terceirizados ainda estarão pegando no batente. Como, por exemplo, os operários contratados pela Fast Engenharia, encarregada de fazer as arquibancadas temporárias e que mantém a previsão de entrega dos setores para a primeira quinzena de maio.

Na última sexta-feira, a reportagem do Estado visitou o estádio em Itaquera e pôde comprovar que ainda há muita coisa que precisa ser arrumada para o Mundial. Na parte estrutural, um dos maiores problemas é a cobertura, que ficou atrasada desde a queda da peça que matou dois operários em 27 de novembro. Por isso mesmo, não será possível colocar os vidros na ponta da cobertura e essa parte ficará faltando para a Copa, pois é um trabalho demorado e que só pode começar depois que toda a estrutura do teto estiver colocada.

Até as últimas horas antes da entrega, a Odebrecht finalizava a cobertura no setor norte e ainda falta colocar a membrana na estrutura do teto do prédio oeste. Se isso não for feito, o torcedor poderá olhar para cima e ver toda a estrutura de ferro sem o acabamento necessário. Na parte interna, algumas coisas estão dentro do cronograma, como a colocação da mobília nos camarotes, vestiários e nos restaurantes, por exemplo. Falta ainda ligar o sistema de internet sem fio, o que será feito por empresa terceirizada.

Do lado de fora, existe a pendência das estruturas complementares, necessárias para que um estádio receba um jogo de Copa do Mundo. A Odebrecht já pavimentou todo o entorno do estádio, para que o terreno possa receber as tendas dos parceiros da Fifa e instalações para imprensa e voluntários, e o Corinthians aceitou se encarregar do custo, que varia de R$ 40 milhões a R$ 60 milhões. Para isso vai contar com um empréstimo da Caixa.

Leia tudo sobre: itaqueraoestadiocorinthiansobrascopa do mundo