O retorno dos mágicos do rock

Ícone do rock progressivo holandês, Focus volta a Belo Horizonte para show que passeia do popular ao erudito

iG Minas Gerais | Lucas Buzatti |

Liderança. O multi-instrumentista Tihjs van Leer comanda a sexta passagem do Focus pelo Brasil
Rens Plascheck
Liderança. O multi-instrumentista Tihjs van Leer comanda a sexta passagem do Focus pelo Brasil

Se você não conhece o Focus, faça um teste. Vá ao YouTube e busque por “Hocus Pocus”, o grande sucesso da banda de rock progressivo holandesa. Assista ao primeiro vídeo listado, da apresentação de 1973, no programa norte-americano “NBC’s Midnight Special”. Em poucos segundos, seus pés estarão batendo no chão, acompanhando os riffs poderosos da canção. Pouco depois, você será surpreendido por interlúdios de vocal falsete, cantados energicamente pelo líder do grupo, Tihjs van Leer, entre pulos e caretas. Após a experiência, as chances de virar fã do grupo serão grandes.

A intensidade dos shows é aspecto crucial ao falar do Focus, que volta a se apresentar em Belo Horizonte, nesta quarta, no Sesc Palladium. Outro ponto importante é a miscigenação musical, característica gritante da sonoridade da banda, que mistura diferentes gêneros sem tropeços. “Nós fazemos rock com influências de jazz, fusion, R&B e até mesmo hip hop”, explica Tihjs van Leer, em entrevista ao Magazine.

Apesar de o Focus ser lembrado como um dos principais representantes do rock progressivo setentista, van Leer refuta o rótulo e critica o atual cenário do gênero. “É uma cena fria, sem novidades, com bandas que fazem covers de si mesmas. Mas eu não ligo muito para isso, já que não considero o Focus uma banda de rock progressivo”, afirma. Ainda assim, o multi-instrumentista destaca sua principal influência no progressivo. “Para mim, a grande banda desse estilo foi o Frank Zappa and The Mothers. Esse era um compositor único, uma grande influência”.

Aos 66 anos, van Leer continua responsável pelos vocais, flautas e órgãos da banda, além de assinar grande parte das letras e composições. Ele também tem ressalvas quanto à presença da música clássica nas canções do Focus. “Acho que é apenas um dos estilos que nos influenciam”, explica, apontando os compositores Johann Sebastian Bach e Claudio Monteverdi como os seus favoritos.

O repertório atual da banda, que toca pela sexta vez no Brasil, alterna canções explosivas como “House of The King”, e baladas românticas como “Sylvia”. As clássicas canções citadas fazem parte de “Focus Plays Focus” (1970) e “Moving Waves” (1971), os dois primeiros álbuns do grupo, que dispõem do reverenciado Jan Akkerman nas guitarras. A formação vigente, porém, não deixa a desejar. Para van Leer, o guitarrista Menno Gootjes cumpre com maestria a lacuna de Akkerman, que deixou o Focus em 1976. “Ele também é um mágico da guitarra. Nós tocamos o mesmo estilo dos anos 70, é o mesmo conceito de grupo. Mas estamos bem melhores. É clichê falar isso, mas é verdade. Nós crescemos”, defende.

O Focus surgiu na Holanda, em 1969, e passou por diferentes formações ao longo da trajetória, que rendeu 11 discos de estúdio e quatro ao vivo. Atualmente, além de Thijs van Leer e Menno Gootjes, a banda conta com o baixista Bobby Jacobs e o baterista Pierre van der Linden, da formação original,

Entre as músicas do show de Belo Horizonte estão faixas do último trabalho de estúdio, “Focus X – Crossroads”, de 2012, que teve a participação ilustre de Ivan Lins. “Estamos trabalhando no nosso próximo disco, ‘Focus XI’, que ainda não tem data de lançamento. O que posso adiantar é que três músicas foram gravadas em São Paulo”, revela van Leer.

Para o músico, o Brasil é uma grande fonte de inspiração, uma vez que engloba diferentes estilos musicais, tal qual sugere a proposta do Focus. “O Brasil é fantástico. As pessoas já nascem com uma musicalidade latente, são naturalmente harmônicas, melódicas. Além da bossa nova, o país tem ótimas bandas de metal, de punk rock e de muitos outros gêneros”, afirma, sem citar nomes.

Tihjs van Leer declara também que Belo Horizonte é sua cidade brasileira preferida – “Nós gostaríamos de tocar aí todo ano” – e conclama os fãs para o show. “A apresentação será incrível. Muito romântica e muito rock’n’roll. É a energia do Focus, em toda a sua essência”, conclui.

Focus em BH

O QUÊ. Apresentação da banda Focus

QUANDO. Nesta quarta, às 21h

ONDE. Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1.046, centro)

QUANTO. Plateia I: R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).

Plateia II: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Plateia III: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)

INFORMAÇÕES. 3270-8100

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave