Sargento dos bombeiros agride grávida em supermercado de Santa Luzia

O suspeito teria batido com um capacete na mulher; a agressão ocorreu depois de uma discussão entre os dois porque o caixa da vítima estava fechado

iG Minas Gerais | Natália Oliveira |

CIDADES - SANTA LUZIA MG : BOMBEIRO AGRIDE CAIXA DE SUPERMERCADOS BH GRAVIDA , APOS DISCUSSAO. 
NA FOTO: BARBARA BRUNA BARBOSA .

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 14.04.2014
FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO
CIDADES - SANTA LUZIA MG : BOMBEIRO AGRIDE CAIXA DE SUPERMERCADOS BH GRAVIDA , APOS DISCUSSAO. NA FOTO: BARBARA BRUNA BARBOSA . FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 14.04.2014

Um sargento do Corpo de Bombeiros é suspeito de agredir fisicamente uma grávida em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, na tarde desta segunda-feira (14). O crime ocorreu na avenida Brasília, no bairro São Benedito, onde a vítima trabalha como caixa em um supermercado. O bombeiro foi detido pela Polícia Militar (PM) e encaminhado à Delegacia de Plantão da Polícia Civil na cidade.

Segundo a Bárbara Bruna Barbosa, 21, grávida de seis meses, ela estava fechando o caixa quando o sargeto tentou passar algumas mercadorias. Ela disse então que estava fechado e que ele deveria passar em outro caixa. O suspeito então reclamou que não havia nenhuma placa de fechamento.

Ainda segundo Bárbara, houve uma discussão entre os dois e o homem começou a dar socos no rosto dela. Ela disse que deu alguns tapas nele, que revidou.A grávida chegou a desmaiar e foi levada ao Hospital Tolentino Neves na capital, onde foi medicada e liberada.

Segundo uma testemunha que estava no supermercado no momento do crime, o sargento chegou a bater com um capacete na mulher. No entanto a vítima disse que não se lembra já que desmaiou.

“As pessoas que estavam no supermercado que seguraram ele. Outras funcionárias também bateram no sargento, para evitar que ele batesse mais na grávida. É um absurdo bater em uma mulher dessa forma. Todos ficamos muito revoltados”, disse a testemunha.

Ainda no supermercado, populares, tentaram linchar o sargento e a confusão foi controloda pela PM. O sargento foi levado para Delegacia de Plantão de Santa Luzia onde até a noite desta segunda ele estava prestando depoimento.

Segundo um investigador da delegacia ele seria ouvido e liberado, já que o crime é considerado de menor importância. A vítima também seria ouvido na delegacia.

Imagens da câmera de segurança do supermercado foram entregues à Polícia Civil que vai anexar o vídeo ao inquérito. A reportagem de O TEMPO procurou o Corpo de Bombeiros, que até o fim da noite desta segunda-feira não tinha uma posição sobre o crime. A reportagem também não conseguiu conversar com o sargento na delegacia. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave