Felipe Massa aposta em reta longa e quer pista seca na China

Na China, brasileiro tem a segunda colocação no GP de 2008 como seu melhor resultado

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Massa ocupa a 11ª colocação no Mundial de Pilotos, com 12 pontos
DIVULGAÇÃO/WILLIAMS
Massa ocupa a 11ª colocação no Mundial de Pilotos, com 12 pontos

O brasileiro Felipe Massa acredita que a longa reta do circuito de Xangai, com uma extensão de 1.170 metros, pode ajudá-lo a ter um bom desempenho no GP da China, no próximo fim de semana. O motor Mercedes tem impulsionado os carros da equipe Williams, que vem conseguindo andar em ritmo semelhante ao de equipes como McLaren, Ferrari, Force India e Red Bull, mas o ritmo nas curvas ainda é um fator de preocupação para o brasileiro.

"Há uma longa reta na China, que vai ser boa para ultrapassagens especialmente para o nosso carro, temos uma boa velocidade. Há também curvas de baixa velocidade onde é necessário bom acerto aerodinâmico, por isso espero que possamos fazer melhorias nessas áreas", disse o brasileiro.

Além de demonstrar temor com o desempenho aerodinâmico da Williams, Massa também revelou sua torcida para que não chova durante o fim de semana do GP da China. "Esperamos ter algumas peças novas que devem ajudar com a aderência e outras áreas que precisamos melhorar. Ainda precisamos melhorar o carro no molhado, por isso estamos esperando que o fim de semana seja seco, é o que eu prefiro. Teremos um trabalho árduo para melhorar o carro", afirmou.

Na China, Massa tem a segunda colocação no GP de 2008 como seu melhor resultado. Após a disputa de três provas em 2014, o brasileiro ocupa a 11ª colocação no Mundial de Pilotos, com 12 pontos.

Leia tudo sobre: formula 1f-1automobilismoesportefelipe massagp chinapista seca