Homem que colocou fogo no namorado da mãe diz estar arrependido

Crime aconteceu no dia 6 de abril deste ano; suspeito declarou que executou o padrasto por achar que ele teria matado a mãe

iG Minas Gerais | ALINE DINIZ |

Allan Marlon de Abreu Duarte, de 22 anos, acusado de colocar fogo no namorado da mãe, no dia 6 de abril deste ano, em Contagem, confessou o crime e disse que se arrependeu. Na manhã desta segunda-feira (14) a Polícia Militar (PM), apresentou o jovem que relatou ter colocado fogo no corpo do padrasto por achar que ele teria matado a sua mãe.

Duarte contou para a polícia que no dia 6 de abril ele foi até a casa de João Carlos Caliari dos Santos e teria espancado ele. No período da tarde ele voltou e colocou fogo no homem enquanto ele dormia.

Ainda segundo o suspeito, ele matou o padrasto porque ele teria empurrado a mãe que caiu, bateu a cabeça e morreu. Mas, na versão da polícia a mãe de Duarte estava em uma praça do bairro Bernardo Monteiro no dia 5 de abril. Ela teria se desequilibrado, caído, batido a cabeça e morrido.

A polícia esclareceu ainda que o suspeito chegou a casa da vítima com garrafas pet nas mãos. Antes de entrar na casa, Duarte teria falado com a prima da vítima que “mais tarde teria churrasco”. O suspeito colocou fogo no corpo de Santos que estava dormindo. A vítima teria caído em baixo da cama. Os vizinhos chegaram a apagar o incêndio, mas não viram o corpo que foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros posteriormente. Santos teve 97% do corpo queimado.

Solange de Abreu Duarte, de 47 anos, estava morando com o filho há um mês. Ela havia foi expulsa do barracão em que morava antes em função de problemas com bebidas alcoólica. Segundo a polícia os dois tinham problemas com álcool.

Allan, que já tem passagem por tráfico e roubo, agora irá responder por homicídio triplamente qualificado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave