Domenicali se demite e deixa de ser chefe da Ferrari

Profissional será substituído na função por Marco Mattiacci, diretor-executivo da Ferrari para a América do Norte

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

DIVULGAÇÃO/FERRARI
undefined

A Ferrari anunciou, nesta segunda-feira, que Stefano Domenicali renunciou ao cargo de chefe da equipe na Fórmula 1. Ele será substituído na função por Marco Mattiacci, diretor-executivo da Ferrari para a América do Norte. Domenicali deixa o cargo depois de seis anos na função após um início ruim de temporada.

"Há momentos específicos na vida profissional de todos em que você tem que ter a coragem de tomar decisões difíceis e muito sofridas", disse Domenicali. "É hora de fazer uma mudança importante. Como chefe, eu assumo a responsabilidade da situação que estamos vivendo. É uma decisão tomada com o desejo de fazer algo para agitar as coisas e para o bem deste grupo", completou.

Domenicali substituiu Jean Todt no final de 2007 e ajudou a Ferrari a vencer o Mundial de Construtores em seu primeiro ano no cargo. No entanto, a equipe não conseguiu conquistar nenhum título do Mundial de Pilotos sob o seu comando. O brasileiro Felipe Massa esteve perto em 2008, assim como o espanhol Fernando Alonso em 2010 e novamente dois anos depois.

A Ferrari não vence uma corrida desde que Alonso ganhou o GP da Espanha em 12 de maio de 2013, no pior desempenho da equipe em quase 20 anos. Esperava-se que as mudanças nas regras da Fórmula 1 para a atual temporada ajudassem a equipe a reagir, mas a Ferrari segue com dificuldades para ser competitiva.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, acompanhou na pista o GP do Bahrein, a última corrida disputada nesta temporada, e viu Alonso e o finlandês Kimi Raikkonen terminarem a prova em nono e décimo lugares, respectivamente.

"Agradeço Stefano Domenicali, não só pela sua constante dedicação e esforço, mas também pelo grande sentido de responsabilidade que ele demonstrou, também hoje, sempre colocando os interesses da Ferrari acima de tudo", disse Montezemolo, que agradeceu a Domenicali e desejou sorte ao sucessor.

"Eu tenho grande estima por Domenicali e o vi crescer profissionalmente por mais de 23 anos em que trabalhos juntos. Agora, eu lhe desejo sucesso sempre no futuro. Eu também quero desejar tudo de melhor para Marco Mattiacci, que eu sei que é um gerente altamente qualificado e que conhece a empresa também. Ele aceitou este desafio com entusiasmo".

Após a disputa de três provas, a Ferrari está em quinto lugar no Mundial de Construtores, com 33 pontos, 78 a menos do que a líder Mercedes. Além disso, Alonso e Raikkonen ainda não subiram ao pódio. O GP da China, a próxima etapa da temporada 2014 da Fórmula 1, será disputado no próximo fim de semana.

Leia tudo sobre: domenicalliferraridemiteformula 1