Mudança de gestão leva Ituano a triunfar no Paulista

O time de Itu voltou a se destacar após a chegada de novos dirigentes, com a cabeça mais arejada e que tratam o esporte como um negócio

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Campeão paulista de forma histórica no último domingo, quando bateu o Santos nos pênaltis, em pleno Pacaembu, o Ituano é um exemplo de sucesso na divisão entre o futebol e o departamento social de um clube. O time de Itu voltou a se destacar após a chegada de novos dirigentes, com a cabeça mais arejada e que tratam o esporte como um negócio.

Juninho Paulista chegou ao Ituano em 2009, quando o clube estava “quebrado” financeiramente. Ao lado de Toninho Francischinelli e Toninho Almeida, ele conseguiu reerguer a equipe em que iniciou a carreira de jogador. Os dois empresários evitam aparecer e deixam que o ex-meia da seleção esteja na linha de frente. Francischinelli e Almeida atuam no ramo de automóveis.

Muita gente não sabe, mas Juninho é apenas o gestor do clube. O presidente, de fato, é Ricardo Giordani, que no fim do ano passado venceu a eleição contra Major Vieira. O dirigente é o responsável pelos outros departamentos do Ituano e deixa o futebol nas mãos de Juninho e dos outros dois empresários - os três ficam com 90% dos lucros.

A prefeitura, que por muitos anos ajudou o Ituano, hoje não tem mais nenhuma relação direta com o clube, a não ser pelo Estádio Novelli Júnior, que é usado pelo Ituano como sua casa, já que o time não tem um centro de treinamento.

Como em toda equipe do interior, a folha salarial é modesta. O elenco que disputou o Campeonato Paulista custa aos cofres do clube R$ 400 mil mensais. Juninho montou a equipe buscando reforços em vários pontos do País, principalmente no Nordeste.

Em novembro, com 14 novos jogadores, o técnico Doriva começou a preparar o time para o Estadual. Por causa das dificuldades financeiras, é certo que o elenco será desmantelado na Série D. “Pretendemos segurar pelo menos 60% da equipe, mas sabemos das dificuldades”, disse Juninho.

Dos 11 titulares, seis terão o vínculo com o clube encerrado nos próximos dias. O lateral-direito Dick, o volante Josa e o atacante Rafael Silva têm contrato só até amanhã. Os zagueiros Alemão e Anderson Salles ficam no clube até o dia 30. O volante Paulinho tem vínculo até o dia 20 de maio.

Dos reservas, justamente o mais conhecido e experiente, o meia Marcinho, é outro que pode deixar o clube no dia 30. O goleiro Vagner, o lateral-esquerdo Dener, os meias Cristian e Jackson Caucaia e o atacante Esquerdinha têm vínculos mais longos com o Ituano.

Na Série D, a base da equipe deverá ser composta por atletas do time sub-20, que é comandado pelo ex-volante Vinícius, capitão do time campeão paulista de 2002. Pelo menos cinco atletas serão promovidos para o time principal.

O objetivo da diretoria é conseguir o acesso para a Série C, pois assim conseguirá ter maior renda, já que passará a receber cota de TV. A esperança é fazer com que o título paulista se torne o início de uma nova fase para o time de Itu, que nos últimos anos se especializou em lutar contra o rebaixamento.  

Leia tudo sobre: mudançagestaoituanotriunfapaulista